Monday, February 19, 2018

Macarrão com molho de tomate e cebola e a mudança no meu jeito de cozinhar

English version

Pasta with onion and tomato sauce / Macarrão com molho de tomate e cebola

Outro dia estava conversando com meu marido sobre o quanto o meu jeito de cozinhar mudou no último ano: não faço mais tantos doces como antes (falta de tempo + a minha intolerância à lactose) e também não testo tantas receitas novas como antigamente. Há vezes em que folheio meus livros e revistas de culinária e as fotos me dão uma vontade doida de experimentar, mas de uns tempos para cá tenho sentido mesmo a necessidade de comer receitas com as quais estou familiarizada.

Volto toda hora às receitas que chamo de “clássicas” na minha casa, comida que conforta e alimenta tanto o corpo quanto a alma. Faço molho de tomate com bastante frequência (inclusive para ter sempre uma porção no freezer para emergências ou dias/noites de preguiça), mas há vezes em que eu o vario um pouco (quando tenho mais tempo) com a receita que lhes trago hoje: é deliciosa e um sucesso comigo e com o meu marido, ambos fãs de cebola. Além de parafuso, gosto de usar orecchiette nesta receita, pois são como piscininhas de molho. :)

Macarrão com molho de tomate e cebola
um nadinha adaptado do maravilhoso Antonio Carluccio

2 colheres (sopa) de azeite de oliva
2 cebolas médias (300g), descascadas e cortadas em meias-luas finas
1 colher (sopa) de vinho tinto seco
1 lata de 400g de tomates pelados picados
1 colher (sopa) de extrato de tomate
1 colher (chá) de açúcar cristal
1 folha de louro
sal e pimenta do reino moída na hora
1 punhado de folhas de manjericão fresco, rasgadas
200g de macarrão do tipo curto
parmesão ou pecorino ralados, para servir

Aqueça o azeite em uma frigideira antiaderente grande em fogo médio-baixo. Junte as cebolas e refogue até que fiquem transparentes e macias, cerca de 20 minutos – mexa algumas vezes para que a cebola não queime e não grude no fundo da panela. Junte o vinho e raspe os queimadinhos no fundo da panela. Acrescente o tomate pelado, o extrato de tomate, 1/3 da lata de água, o açúcar, o louro e tempere com sal e pimenta do reino. Abaixe o fogo para o mínimo e cozinhe, mexendo algumas vezes, por 15 minutos. Junte o manjericão e desligue o fogo.

Enquanto o molho apura, cozinhe o macarrão em água fervente com sal até ficar al dente (siga o tempo descrito na embalagem). Escorra bem e incorpore o macarrão ao molho. Sirva imediatamente com parmesão ou pecorino.

Rend.: 2 porções

Thursday, February 08, 2018

Barquinhas de batata com espinafre, bacon e queijo

English version

Loaded potatoes with spinach, bacon and cheese / Barquinhas de batata com espinafre, bacon e queijo

Trabalho em uma empresa suíça e esta semana várias pessoas da matriz tem me perguntado sobre o Carnaval, ou me desejando um ótimo feriado – é engraçado porque não sou uma pessoa de Carnaval (minhas colegas não sabem disso), mas eu adoro os dias de folga. :)

Acho estas barquinhas de batata perfeitas para dias de preguiça: meia dúzia de ingredientes, preparo fácil e um resultado delicioso. Minhas versões mais recentes não incluem mais o queijo Canastra: eu adiciono um pouco de levedura nutricional ao recheio para dar um gostinho de queijo. Há vezes em que polvilho o topo das barquinhas com queijo pecorino antes de levar ao forno, já que este queijo não me causa problemas digestivos.

Barquinhas de batata com espinafre, bacon e queijo
receita minha

- xícara medidora de 240ml

4 batatas grandes
6 fatias de bacon picadas
2 dentes de alho, amassados e picadinhos
1 ¾ xícaras (120g) de folhas de espinafre – aperte-as na xícara na hora de medir
sal e pimenta do reino moída na hora
¾ xícara (75g) de queijo Canastra ralado grosseiramente – rale, depois meça

Preaqueça o forno a 200°C. Forre uma assadeira média e rasa com papel alumínio.
Faça furinhos em todas as batatas com um garfo. Coloque-as inteiras no papel alumínio e leve ao forno for cerca de 50 minutos (o tempo pode variar dependendo do tamanho das batatas). Retire do forno, mas mantenha-o ligado. Quando conseguir manusear as batatas sem se queimar (use um pano de prato para proteger as mãos), corte-as ao meio no sentido horizontal e, com uma colher, remova parte da polpa, transferindo para uma tigela (não retire muita polpa, senão as cascas ficarão muito finas e não aguentarão o peso do recheio). Transfira as barquinhas de volta para o papel alumínio.

Em uma frigideira antiaderente grande em fogo alto, frite o bacon, mexendo algumas vezes, até que fique crocante. Junte o alho e refogue por 1 minuto – não deixe o alho queimar para não amargar a comida. Acrescente o espinafre, tempere com sal e pimenta do reino e refogue por 3-4 minutos ou até murchar. Retire do fogo, junte a polpa de batata reservada e misture. Incorpore ½ xícara do queijo e recheie as barquinhas de batata. Salpique com o queijo restante e volte ao forno por mais 15 minutos ou até o topo dourar bem.

Rend.: 4 porções servidas com uma saladinha de folhas

Tuesday, February 06, 2018

Tagine de legumes e um pouco de planejamento na cozinha

English version

Vegetable tagine / Tagine de legumes

Há vezes em que o ritmo no trabalho fica tão intenso (como semana passada, por exemplo) e o que tenho feito nestas épocas é deixar refeições prontas ou quase prontas na geladeira ou no freezer – faz uma diferença enorme. Planejamento é mesmo tudo.

Almôndegas, molho de tomate, pesto (que agora faço vegano e fica delicioso), ensopados de carne: estes tem sido os meus aliados ultimamente. Agora posso incluir outro prato na lista: esta tagine de legumes. É deliciosa e congela super bem – é só não adicionar o coentro fresco e deixar para incorporá-lo à tagine só na hora de servir. Já fiz a receita algumas vezes e acrescentei azeitonas verdes em rodelas – fica ainda mais gostosa, com um toque salgadinho interessante. Eu não tinha azeitona na geladeira no dia da foto, mas quem gosta delas como eu precisa considerar a minha sugestão.

Tagine de legumes
receita minha, inspirada por diversas que vi na Internet

- xícara medidora de 240ml

1 ½ colheres (sopa) de azeite de oliva
½ pimentão amarelo, picadinho
½ cebola grande, picadinha
3 dentes de alho amassados e picadinhos
1 ½ colheres (chá) de cominho em pó
1 colher (chá) de cúrcuma em pó
½ colher (chá) de páprica picante – use a doce se não gostar de comida apimentada
1 colher (chá) de pimenta síria
¼ xícara de vinho branco seco
1 cenoura média, descascada e cortadas em moedas de ½cm (as da foto estão muito grossas, demoraram mais para cozinhar)
1 batata doce (cerca de 250g), descascada e cortada em cubos de 2cm
200g de abóbora menina ou pescoço, descascada e cortada em cubos de 2cm
1 lata (400g) de tomates pelados picados
2 xícaras de água fervente + um pouquinho extra se for necessário
2 folhas de louro
1 berinjela pequena (cerca de 250g) cortada em cubos de 3 cm
sal e pimenta do reino moída na hora
1 xícara de ervilhas frescas congeladas (não precisa descongelar antes de usar)
1 punhado de folhas de coentro fresco

Aqueça o azeite em uma panela grande ou frigideira funda em fogo alto. Junte o pimentão e a cebola e refogue, mexendo de vez em quando, até a cebola ficar transparente. Junte o alho e refogue por 1 minuto – não deixe o alho queimar para não amargar a tagine. Acrescente as especiarias e refogue por 1 minuto. Junte o vinho e raspe os queimadinhos do fundo da panela com uma colher de pau ou espátula de silicone – eles dão mais sabor à comida. Acrescente a cenoura, a batata doce e a abóbora e cozinhe, mexendo algumas vezes, por 5 minutos. Junte o tomate pelado e quebre os pedaços com as contas da colher. Junte a água, o louro, a berinjela, tempere com sal e pimenta do reino e cozinhe, parcialmente tampado, por 30-35 minutos ou até que os legumes estejam macios – dê uma olhadinha de vez em quando e se o molho estiver secando junte mais água. Junte as ervilhas, cubra, retire do fogo e aguarde 5 minutos. Misture o coentro e sirva.

Rend.: 4-5 porções

Related Posts with Thumbnails