Monday, June 30, 2014

Orecchiette com molho de abóbora e bolinhas de espinafre - rápido, nutritivo e delicioso

English version

Orecchiette with squash sauce and spinach balls / Orecchiette com molho de abóbora e bolinhas de espinafre

Apesar da vontade de experimentar novas coisas na cozinha, sei que tenho muita sorte por não ter alergias alimentares sérias e também por não precisar cortar glúten ou laticínios da minha dieta – fui vegetariana por muitos anos e não foi difícil, mas eu não duraria uma semana se tivesse que cortar pão ou queijo.

Macarrão é outra coisa que nem penso em cortar, não só por ser uma delícia, mas também por ser um ingrediente bastante versátil: pode ser preparado de diferentes maneiras, o céu é o limite. Quando estou com pressa ou se a geladeira anda meio pelada uma massinha sempre salva a noite. Por isso fiquei tão doida para comprar o livro do Antonio Carluccio sobre o assunto e o danado do veinho fofo não desapontou: “Pasta” é lindíssimo e as receitas dão água na boca – quero fazer tudinho do livro.

Ainda firme no plano de usar mais verdes nas refeições e diminuir o consumo de carne achei que um macarrãozinho com molho de legumes seria uma ideia nutritiva e leve para o almoço, e como o marido tinha dito que o prato da capa do livro parecia ótimo a escolha acabou sendo fácil. A receita do Carluccio pedia por abobrinha, mas decidi usar uma abóbora paulista linda que tinha na geladeira: a comida ficou saborosa, fresca e foi rapidíssima de preparar – desta maneira não perdi nada do jogo Holanda x México (gritei tão forte quando Sneijder marcou que fiquei com dor de garganta o resto do dia). :)

Orecchiette com molho de abóbora e bolinhas de espinafre
um nadinha adaptado do lindo e delicioso Pasta: The Essential New Collection from the Master of Italian Cookery

Bolinhas de espinafre:
150g de folhas de espinafre (descarte os talinhos)
1 dente de alho, amassado e bem picadinho
1 pitada de noz-moscada ralada na hora
20g de farelo de pão
15g de parmesão ralado bem fininho
1 ovo, levemente batido com um garfo
sal e pimenta do reino moída na hora
óleo de canola, para fritar as bolinhas

Massa e molho:
150g de orecchiette ou penne
1 colher (sopa) de azeite de oliva
1 dente de alho, amassado e bem picadinho
½ pimenta vermelha (use uma que não seja muito ardida), bem picadinha
300g de abóbora paulista, sem as sementes, ralada no ralador grosso
sal e pimenta do reino moída na hora
azeite de oliva extra-virgem, para servir
parmesão ralado fininho, para servir

Pré-aqueça o forno a 120°C.
Bolinhas de espinafre: cozinhe o espinafre em água fervente salgada por alguns minutos. Escorra e deixe esfriar. Quando esfriar completamente, aperte com as mãos para extrair o excesso de água. Pique e transfira para uma tigela média. Junte o alho, a noz-moscada, o farelo de pão e o parmesão. Junte o ovo batido aos poucos, misturando até obter uma massinha que possa ser enrolada (você talvez não precise do ovo todo). Tempere com sal e pimenta e faça bolinhas com a mistura (cerca de 10). Frite-as em uma frigideira antiaderente com um fio de óleo de canola até dourá-las de todos os lados. Mantenha as bolinhas aquecidas no forno enquanto prepara o restante da receita.

Cozinhe o macarrão em água salgada até que fique al dente. Enquanto isso, faça o molho: em uma frigideira grande antiaderente, aqueça a 1 colher (sopa) de azeite. Junte o alho, a pimenta e a abóbora e refogue por 5 minutos. Tempere com sal e pimenta do reino. Escorra o macarrão e junte-o ao molho, em fogo alto, misturando para cobrir e aquecer bem. Divida entre pratos aquecidos, regue com azeite extra-virgem, salpique com parmesão e sirva com 4-5 bolinhas de espinafre. Sirva imediatamente.

Rend.: 2 porções

Saturday, June 28, 2014

Bolinhos de maracujá e coco (com farinha de amaranto) e hora de mudar

English version

Little passion fruit and coconut cakes (with amaranth flour) / Bolinhos de maracujá e coco (com farinha de amaranto)

Uma amiga muito querida adora “Downton Abbey” e sempre que nos vemos ela me pergunta se já comecei a assistir à série, e sempre respondo “não, ainda não”. Ela até me emprestou os DVDs, mas eu estava tão ligada em “SoA” que acabei não assistindo.

Para piorar, comecei a ver “Família Soprano” (por causa de outra amiga querida) e viciei logo de cara - é impossível não amar Tony Soprano, gente, lhes digo isso.

“Breaking Bad”, “The Fall”, “SoA” e agora “Família Soprano” – acho que estou em uma onda criminosa. :S Talvez seja hora de mudar para algo menos sangrento, mais delicado. Talvez seja hora de “Downton Abbey”, mesmo. :)

Se as minhas escolhas de seriados de TV parecem cair sempre na mesma categoria, meus hábitos de cozinha parecem ter se expandido, pelo menos um tiquinho: estes bolinhos são perfeitos para o meu desejo de experimentar coisas novas e de fazer velhos favoritos de maneiras diferentes – com açúcar de confeiteiro, claras e farinha de amêndoa eles são como financiers, mas aqui a farinha de trigo é substituída por farinha de amaranto, tornando-os um tantinho mais nutritivos do que financiers tradicionais e também sem glúten (sim, eu tive a coragem de chamar um doce de algo “nutritivo”, vocês não leram errado, não). :D

Bolinhos de maracujá e coco (com farinha de amaranto)
um tiquinho adaptados do lindo Supergrains: Cook Your Way to Great Health

200g de açúcar de confeiteiro
65g de farinha de amaranto
½ colher (chá) de fermento em pó
1 pitada de sal
1 xícara (100g) de farinha de amêndoa
½ xícara (50g) de coco ralado sem açúcar
6 claras, levemente batidas com um garfo
100g de manteiga sem sal, derretida e fria
raspas da casca de 1 limão siciliano (pode ser limão taiti também)
70g de polpa de maracujá, com as sementes
1 colher (chá) de extrato de baunilha
açúcar de confeiteiro, para polvilhar

Pré-aqueça o forno a 180°C. Unte com manteiga ou forre com forminhas de papel uma forma de muffins com 12 cavidades (80ml capacidade cada).
Peneire o açúcar de confeiteiro, a farinha de amaranto, o fermento e o sal em uma tigela grande. Junte a farinha de amêndoa e o coco e misture.
Acrescente as claras, a manteiga, as raspas de limão, o maracujá e a baunilha e misture para incorporar. Divida a mistura entre as cavidades da forma. Asse por volta de 20 minutos ou até que os bolinhos cresçam e dourem (faça o teste do palito: este deve sair com poucas migalhas úmidas). Retire do forno e deixe esfriar na forma sobre uma gradinha por 5 minutos. Com jeitinho, desenforme os bolinhos e transfira-os para a gradinha para esfriar.
Polvilhe com açúcar de confeiteiro antes de servir.

Rend.: 12 unidades

Thursday, June 26, 2014

Bolo-pudim de chocolate - perfeito para acompanhar um jogo de futebol

English version

Chocolate self-saucing pudding / Bolo-pudim de chocolate

Adoro sobremesas quentinhas mesmo em dias de calor (eu sei, sou doida), e se não as preparo quando há outras coisas no forno penso nelas sempre que sento no sofá para assistir a um filme ou seriado (coisas que, nos últimos dias, tem sido substituídas por jogos de futebol). :)

Não sou chocólatra e prefiro sobremesas com frutas, mas enquanto fuçava em uma edição antiga da revista Donna Hay deparei com estes potinhos de chocolate muito lindos. Como já havia provado esse tipo de sobremesa (self-saucing puddings) em que há uma transformação “mágica” no forno e a mistura se divide em uma espécie de bolo em cima com uma caldinha por baixo fui para a cozinha na hora e o preparei, especialmente para assistir ao jogo Alemanha x Gana. É uma receita fácil, rápida de preparar e que precisa de pouco mais de dez minutos de forno. Da próxima vez quero fazê-la com leite de amêndoa.

Um ótimo jogo e um docinho delícia para acompanhar – o que mais eu poderia querer em uma tarde de sábado? ;)

Bolo-pudim de chocolate (chocolate self-saucing pudding)
da sempre maravilhosa revista Donna Hay

- xícara medidora de 240ml

100g de farinha de trigo
¾ colher (chá) de fermento em pó
1 pitada de sal
2 colheres (sopa) de cacau em pó, sem adição de açúcar
45g de açúcar mascavo
½ xícara (120ml) de leite integral, temperatura ambiente
35g de manteiga sem sal, derretida e fria
1 ovo
1 colher (chá) de extrato de baunilha

Calda:
90g de açúcar mascavo
2 colheres (sopa) de cacau em pó, sem adição de açúcar
1 xícara (240ml) de água fervente

Pré-aqueça o forno a 180°C. Coloque a farinha, o fermento, o sal, o cacau, o açúcar mascavo, o leite, a manteiga, o ovo e a baunilha em uma tigela média e misture até obter uma massinha parecida com uma de bolo. Divida entre 4 potinhos refratários com capacidade para 1 xícara (240ml) cada. Transfira-os para uma assadeira de beiradas baixas.

Calda: em uma tigelinha, misture o açúcar mascavo e o cacau. Salpique sobre a sobremesa. Regue cada potinho com ¼ xícara (60ml) de água fervente e leve ao forno por 12-15 minutos ou até que o topo esteja firme, como um bolo (a calda estará por baixo). Sirva imediatamente.

Rend.: 4 porções

Wednesday, June 25, 2014

Almôndegas com limão siciliano e pecorino e personagens de TV favoritos

English version

Beef, lemon and pecorino meatballs / Almôndegas com limão siciliano e pecorino

Ao terminar de assistir à quinta temporada de “Sons of Anarchy” fiquei pensando em personagens preferidos de seriados de TV – tenho alguns, personagens por quem torci (ou ainda torço) mesmo que não fossem as melhores pessoas da vizinhança (olá, Walter White). :)

No caso de SoA, por exemplo, é uma agonia ter um personagem favorito – digamos que Kurt Sutter e George R. R. Martin poderiam ser melhores amigos – mas ainda assim Chibs é de quem eu mais gosto, simplesmente o adoro e o seu sotaque também. <3 Samantha Jones e Peggy Olson são as minhas favoritas em “Sex and the City” e “Mad Men”, respectivamente, e apesar de todo mundo em “Seinfeld” ser engraçadíssimo George Costanza foi e sempre será o meu #1. :) Vocês tem personagens de TV preferidos? Que tal me contar? :) Tenho favoritos também quando o assunto é comida: almôndegas tem um lugar muito especial no meu coração, e o marido também as adora. Sempre fico interessada em novas receitas de almôndegas, especialmente quando há alguma coisa diferente, como as com alho-poró do Ottolenghi que postei outro dia. As de hoje são deliciosas, bem fáceis de fazer e nelas o queijo tem dupla função: temperar e dar liga, por isso não é necessária a adição de ovos ou farelo de pão. Servi as almôndegas com molho de tomate e a polenta do Andrew Carmellini porque o dia estava bem frio, mas tenho certeza de que elas ficariam igualmente ótimas como petisco em um dia quente, com um pouquinho de Tabasco e uma cerveja gelada para acompanhar.

Um aviso: todo esse queijo derretendo no forno vai perfumar a cozinha de tal maneira que vocês vão querer devorar as almôndegas no segundo em que ficarem prontas – podem acreditar. :)

Almôndegas com limão siciliano e pecorino
um tiquinho adaptadas da sempre deliciosa revista Olive

400g de carne bovina moída
½ cebola roxa ralada
1 dente de alho grande, amassado e bem picadinho
raspas da casca de ½ limão siciliano
1 punhado de folhas de orégano fresco picadas
30g de queijo pecorino ralado bem fininho
sal e pimenta do reino moída na hora – usei ½ colher (chá) de sal, tome cuidado pois o pecorino já é salgadinho

Pré-aqueça o forno a 200°C. Forre uma assadeira grande com uma camada dupla de papel alumínio. Unte o papel com óleo.
Coloque a carne moída, a cebola, o alho, as raspas de casca de limão, o orégano, o pecorino, o sal e a pimenta do reino em uma tigela grande e misture (eu uso uma das mãos para isso). Faça bolinhas com a mistura (palmas das mãos úmidas facilitam o trabalho) e coloque-as na assadeira preparada. Asse até que dourem e estejam assadas por dentro (cerca de 20 minutos).
Sirva com molho de tomate ou o que você preferir. :)

Rend.: cerca de 18 almôndegas

Monday, June 23, 2014

Bolo de laranja e azeite de oliva e provando coisas novas

English version

Orange olive oil pound cake / Bolo de azeite de oliva e laranja

De tempos em tempos me pego tentando ser mais criativa na cozinha, tentando usar diferentes tipos de farinha, por exemplo, ou mais legumes e verduras e menos carne. Ultimamente essa comichão tem sido menos temporária do que das outras vezes, tenho pensado muito em incorporar comida mais saudável no meio dos bolos e biscoitos, ou pelo menos testar novos jeitos de preparar velhos favoritos, mesmo que seja somente pelo sabor. Não sei a razão disso, mas espero ter algum sucesso.

Tenho mergulhado em blogs e há tanta coisa a ser experimentada, como o lindo bolo de chocolate que vi hoje de manhã ou a sopa de cenoura que a Ana postou dias atrás. Há tantos jeitos de preparar a comida que amo, é um desperdício não testá-los, mesmo que no final eu volte ao jeitão tradicional de sempre ficarei feliz por ter experimentado algo novo.

No meio de tanta informação acabei recorrendo a uma fonte bastante confiável, alguém cujas receitas sempre ficam deliciosas e que posso preparar de olhos fechados: Alice Medrich. Seu bolo de azeite de oliva me pareceu tão bom, amei a ideia de usar o ingrediente no lugar da manteiga – sei que isso não é nada novo, mas é algo que raramente faço, acabo sempre dependendo bastante de manteiga.

Para tornar o bolo ainda mais úmido, troquei um pouco da farinha de trigo por farinha de amêndoa e juntei as raspas da casca de uma laranja porque bolos de laranja são fantásticos – e este aqui não é exceção.

Bolo de laranja e azeite de oliva
um nadinha adaptado do Sinfully Easy Delicious Desserts

- xícara medidora de 240ml

170g de farinha de trigo
1 colher (chá) de fermento em pó
30g de farinha de amêndoa
1 xícara (200g) de açúcar cristal
raspas da casca de 1 laranja grande
1/8 colher (chá) de sal
½ xícara (120ml) de azeite de oliva extra-virgem (use um bem saboroso)
½ colher (chá) de extrato de baunilha
3 ovos pequenos, gelados
½ xícara (120ml) de leite integral, temperatura ambiente

Pré-aqueça o forno a 180°C. Unte levemente com manteiga uma forma de bolo inglês de 20x10cm, forre-a com papel manteiga e unte o papel também.
Peneire a farinha de trigo e o fermento juntos em uma tigela pequena, junte a farinha de amêndoa e misture. Reserve.
Na tigela da batedeira, junte o açúcar e as raspas de casca de laranja e esfregue com as pontas dos dedos até o açúcar ficar perfumado. Junte o sal, o azeite e a baunilha e bata com o batedor de arame da batedeira. Acrescente os ovos, um a um, batendo bem a cada adição, e raspe as laterais da tigela ocasionalmente. Em velocidade baixa, acrescente os ingredientes secos em três adições, alternando com o leite (comece e termine com os ingredientes secos). Transfira a massa para a forma preparada e asse por 1 hora ou até que o bolo cresça e doure (faça o teste do palito).
Deixe esfriar na forma por 15 minutos e então desenforme com cuidado, transferindo para uma gradinha. Deixe esfriar completamente e então remova o papel.

Rend.: 6-8 porções

Friday, June 20, 2014

Madeleines com curd de limão siciliano

English version

Madeleines with lemon curd / Madeleines com curd de limão siciliano

Adoro baking, mas admito que ligar o forno no inverno é muito mais gostoso do que fazer isso em dias quentes (apesar de isso não ser impedimento nenhum). :)

Para mim, alguns doces tem um quê de verão: olho para eles e parece que o sol está brilhando, apesar de estar frio e chovendo lá fora (como agora aqui em São Paulo). Enquanto digito este texto com as pontas dos dedos congeladas e uma xícara de chá pelando ao meu lado, olho para estas madeleines lindinhas e penso em um dia ensolarado, penso na primavera e em flores, euquanto planejo fazer sopa para o jantar por causa do clima.

Talvez eu faça mais uma leva destas madeleines antes de começar a picar alho-poró, batata e cenoura para a sopa - sei o quanto me sinto bem toda vez que tiro algo bonito e delicioso do forno, levanta o astral na hora. Posso até mesmo fazer madeleines salgadas para acompanhar a sopa - que escolha difícil; lhes deixo aproveitando a versão doce enquanto decido o que fazer. :)

Madeleines com curd de limão siciliano
adaptadas do lindo The Little Paris Kitchen: 120 Simple But Classic French Recipes e da sempre deliciosa Gourmet Traveller

80g de manteiga sem sal
raspas da casca de 1 limão siciliano
65g de açúcar cristal
½ colher (sopa) de açúcar mascavo claro
2 ovos, temperatura ambiente
½ colher (sopa) de mel de sabor suave
1 colher (chá) de extrato de baunilha
115g de farinha de trigo
1 pitada de sal
½ colher (chá) de fermento em pó
18 framboesas congeladas – use sem descongelar antes
cerca de 2 colheres (sopa) de curd de limão siciliano, em um saquinho de confeitar
manteiga derretida, para untar as forminhas

Derreta a manteiga em uma panelinha em fogo baixo, retire do fogo, junte as raspas de casca de limão e reserve até chegar à temperatura ambiente (2-3 minutos).
Coloque o açúcar cristal, o açúcar mascavo, os ovos, o mel e o extrato de baunilha na tigela da batedeira e bata até obter um creme claro e fofo (4-5 minutos). Peneire a farinha, o fermento e o sal sobre a massa e incorpore gentilmente com uma espátula de silicone, mexendo de baixo para cima. Adicione a manteiga aos poucos e misture gentilmente, de baixo para cima. Cubra com filme plástico e leve à geladeira por 4 horas ou até de um dia para o outro.
Pré-aqueça o forno a 200°C. Unte com manteiga derretida 18 forminhas de madeleine com capacidade para 2 colheres (sopa) cada. Leve à geladeira por 10 minutos. Unte-as novamente com manteiga e refrigere por mais 10 minutos. Divida a massa entre as forminhas e afunde uma framboesa em cada uma delas. Asse até que as madeleines cresçam e dourem (8-10 minutos). Desenforme imediatamente sobre uma gradinha. Enquanto as madeleines ainda estiverem quentes, encha cada buraquinho de framboesa com um pouquinho de curd.
Sirva morninhas ou em temperatura ambiente.

Rend.: 18 unidades


Wednesday, June 18, 2014

Biscoitinhos apimentados de pecorino - outra receita excelente para quando se tem visita

English version

Spicy pecorino cookies / Biscoitos apimentados de pecorino

A panna cotta que postei outro dia é uma receita ótima para quando temos visitas, mas não é a única: gosto de servir canapés e belisquetes para que meus amigos não morram de fome enquanto as pizzas estão no forno (e também para evitar que fiquem zonzos com a combinação álcool/estômago vazio). :)

Estes biscoitinhos salgados são deliciosos e podem ser feitos com antecedência – na verdade, vocês podem manter os rolinhos de massa crua no congelador por até um mês para fatiar e assar os biscoitos quando quiserem. Usei pecorino porque adoro seu sabor forte, mas parmesão é uma ótima substituição (é o queijo usado na receita original). As sementes de papoula (trazidas de viagens) dão uma textura crocante gostosa aos cookies, mas por mais que eu as adore não as usarei da próxima vez: elas tendem a ficar presas nos dentes e fazer isso com os convidados não é nada elegante. ;)

Biscoitinhos apimentados de pecorino
um nadinha adaptados do lindíssimo Seasonal Baking

85g de pecorino ralado bem fininho (se usar um queijo de sabor mais suave, adicione 1 pitada de sal à receita)
85g de farinha de trigo
2 pitadas de pimenta caiena, ou a gosto
80g de manteiga sem sal, gelada e em cubinhos
1 colher (sopa) de azeite de oliva extra-virgem
1 colher (sopa) de sementes de papoula – as minhas comprei fora

Em uma tigela grande, misture o pecorino, a farinha e a pimenta caiena. Junte a manteiga e o azeite e misture com as pontas dos dedos até obter uma massinha – se estiver esfarelenta demais, junte um tiquinho só de azeite. Transfira a massa para um pedaço grande de papel manteiga e forme um cilindro com a massa, fechando-a dentro do papel manteiga usando uma régua – como a Martha faz aqui. Salpique as sementes de papoula por todo o cilindro de massa e aperte levemente para que as sementinhas grudem nele. Feche as pontas e leve à geladeira opor 2 horas ou até firmar bem.

Pré-aqueça o forno a 180°C e forre uma assadeira grande, de beiradas baixas, com papel manteiga.
Corte o cilindro de massa em fatias finas e coloque-as na forma deixando 2,5cm de distância entre uma e outra. Asse por 10-15 minutos ou até que dourem nas extremidades. Deixe esfriar na forma.

Rend.: cerca de 30 unidades

Monday, June 16, 2014

Bolo escandinavo de cardamomo com glacê de Frangelico e a Copa do Mundo

English version

Scandinavian cardamom cake with Frangelico glaze / Bolo escandinavo de cardamomo com glacê de Frangelico

A Copa 2014 começou e aparentemente já é um sucesso. :)

Consegui ver alguns jogos (não tantos quanto gostaria), e Itália x Inglaterra foi o meu favorito até agora. Achei que a Argentina ia passar por cima da Bósnia, mas o placar de 2x1 não foi justo: o time argentino não estava aquela coisa toda e um empate teria sido um reflexo melhor do que realmente foi o jogo.

Há gente do mundo todo andando pelas ruas do meu país enquanto escrevo este texto e espero que todos se divirtam muito aqui. Por causa destes dias multiculturais que estamos vivendo, lhes trago uma receita multicultural também: um bolo escandinavo – com bastante cardamomo e canela, claro – com um glacêzinho de Frangelico, uma homenagem à minha ascendência italiana, apesar de, na maioria das vezes, sentir em mim o sangue alemão muito mais forte, como hoje de manhã, quando vi isso. :D

Bolo escandinavo de cardamomo com glacê de Frangelico
bolo um nadinha adaptado do delicioso World Class Cakes: 250 Classic Recipes from Boston Cream Pie to Madeleines and Muffins

- xícara medidora de 240ml

Bolo:
½ xícara (113g) de manteiga sem sal, amolecida
1 xícara (200g) de açúcar cristal
3 ovos
1 colher (chá) de extrato de baunilha
2 ¼ xícaras (315g) de farinha de trigo
1 colher (chá) de bicarbonato de sódio
1 pitada de sal
2 colheres (chá) de cardamomo moído na hora (se for usar cardamomo já comprado em pó esta quantidade pode deixar o sabor forte demais)
½ colher (chá) de canela em pó
½ xícara (120ml) de creme azedo (sour cream)*

Glacê:
100g de açúcar de confeiteiro
½ colher (sopa) de Frangelico
1 colher (sopa) de leite integral, mais se necessário

Pré-aqueça o forno a 180°C. Unte uma forma de furo central com capacidade para 9 xícaras de massa (usei uma com capacidade para 10).
Em uma tigela média, peneire juntos a farinha, o bicarbonato, o sal, o cardamomo e a canela.
Na batedeira, bata a manteiga e o açúcar até obter um creme claro e fofo. Junte os ovos, um a um, batendo bem a cada adição. Raspe as laterais da tigela a cada adição. Adicione a baunilha.
Em velocidade baixa, acrescente os ingredientes secos em três adições, alternando com o creme azedo (comece e termine com os ingredientes secos). Transfira a massa para a forma preparada e alise a superfície. Asse por cerca de 45 minutos ou até que o bolo cresça e doure (faça o teste do palito). Deixe esfriar na forma sobre uma gradinha por20 minutos e então desenforme com cuidado sobre a gradinha. Deixe esfriar completamente.

Glacê: peneire o açúcar em uma tigela pequena. Junte o Frangelico e o leite, misture até obter a consistência desejada (junte mais leite se necessário). Espalhe sobre o bolo já frio e deixe secar por 15 minutos.

* creme azedo (sour cream) caseiro: para preparar 1 xícara de creme azedo, misture 1 xícara (240ml) de creme de leite fresco com 2-3 colheres (chá) de suco de limão ou limão siciliano em uma tigela. Vá mexendo até que comece a engrossar. Cubra com filme plástico e deixe em temperatura ambiente por 1 hora ou até que engrosse um pouco mais (geralmente faço o meu na noite anterior e deixo sobre a pia – com exceção de noites extremamente quentes – coberto com filme plástico; na manhã seguinte o creme fica bem cremoso – leve à geladeira para ficar mais espesso ainda)

Rend.: 10-12 porções

Friday, June 13, 2014

Barrinhas de geleia de limão siciliano e um teaser muito doido

English version

Lemon marmalade bars / Barrinhas de geleia de limão siciliano

Semana passada, enquanto dava uma olhada nos links salvos no meu Delicious procurando por inspiração, vi estas barrinhas de limão siciliano, receita que eu salvara semanas antes – apesar de ser provavelmente meu baked good favorito, barrinhas de limão não são nenhuma novidade para mim, já as fiz de várias formas diferentes.

Estas, entretanto, me deixaram bastante curiosa porque o limão inteiro – casca, polpa, membrana branca, tudo – é picado e macerado em açúcar antes de ser transformado em uma espécie de geleia no processador. Só de pensar nisso já fiquei com água na boca e a senti repuxar imaginando o azedo, sem contar que a técnica diferentona cabe direitinho na letra “e” da minha lista de busca de receitas. E é limão. Eu tinha de fazer.

Achei as barrinhas deliciosas, super azedinhas com pedacinhos bem pequeninos de limão aqui e acolá, tornando a textura uma mistura interessante de macio e chewy, porém, elas podem ser um exagero para quem não gosta de cítricos e azedos como eu – é questão de gosto. Tenho certeza de que algumas pessoas vão achar que o Alejandro González Iñárritu pirou de vez depois de assistirem ao teaser de “Birdman”, mas eu pessoalmente achei lindíssimo e vou querer ver o filme todo assim que for lançado.

É questão de gosto. :)

Barrinhas de geleia de limão siciliano
um nadinha adaptadas do jornal The Telegraph

Recheio:
2 limões sicilianos grandes
1 xícara (200g) de açúcar cristal
3 ovos
1 colher (chá) de extrato de baunilha
4 colheres (chá) de amido de milho
1 pitada de sal
45g de manteiga sem sal, derretida e fria

Base:
1 xícara (140g) de farinha de trigo
¼ xícara (50g) de açúcar cristal
1 pitada de sal
90g de manteiga sem sal, derretida e fria
½ colher (chá) de extrato de baunilha

Pré-aqueça o forno a 180°C. Unte levemente com manteiga uma forma quadrada de 20cm, forre-a com papel alumínio deixando sobras em dois lados opostos, formando “alças”, e unte o papel também.

Recheio: pique um dos limões em quatro partes e retire as sementes. Pique cada parte em pedacinhos bem pequenos e transfira para uma tigela. Junte o açúcar e misture bem, esfregando os ingredientes com as pontas dos dedos para que o limão solte o óleo da casca. Deixe em temperatura ambiente por 1 hora.

Base: em uma tigela média, misture a farinha, o açúcar, o sal, a manteiga e a baunilha até formar uma massinha. Pressione-a na base da forma preparada e asse por 22 -25 minutos ou até dourar.
Enquanto isso, termine o recheio: esprema o outro limão e separe 3 colheres (sopa) do suco. NO processador de alimentos, processe o limão macerado com o açúcar até obter uma espécie de purê. Junte o suco de limão, os ovos, a baunilha, o amido de milho, o sal e a manteiga derretida e processe até obter um creme.
Quando a base terminar de assar, retire do forno e baixe a temperatura deste para 150°C. Derrame o recheio com cuidado sobre a base e volte ao forno por mais 20 minutos ou até que comece a firmar – ao balançar a forma, o centro vai se mexer levemente, feito gelatina.
Retire do forno e deixe esfriar completamente na forma (levar as barrinhas à geladeira por 1 hora depois de frias facilita na hora de cortar). Desenforme com o auxílio do papel alumínio e corte em quadradinhos.

Rend.: 16 unidades

Wednesday, June 11, 2014

Bolo de chocolate e manteiga de amendoim - muito melhor do que barro

English version

Peanut butter and chocolate cake / Bolo de chocolate e manteiga de amendoim

Semana passada tentei convencer minha irmã a assistir a “X-Men: Dias de um Futuro Esquecido” comigo, mas foi impossível: ela queria, sim, ir ao cinema, mas para ver “A Culpa é das Estrelas”. Como sou uma banana quando o assunto é minha irmã, topei e peguei uns guardanapinhos de papel a mais depois de almoçarmos, só para garantir. :D

O filme é lindinho, Shailene Woodley e Ansel Elgort são adoráveis e bons atores e a história emociona sem ser sentimentalóide – Shailene só precisa aprender o que feminismo realmente é, a garota está perdidinha da silva (parece que comer barro não faz bem nenhum ao cérebro, mesmo). :)

Tive vários momentos de olhos marejados no filme, mas não chorei de soluçar como fiz em “A Árvore da Vida” e “O Paciente Inglês” – fiquei pensando depois se foi por causa do filme em si ou porque comi uns brigadeiros no cinema. Chocolate dá mesmo uma sensação de bem-estar, né? Então, se vocês planejam assistir a “A Culpa é das Estrelas”, sugiro que levem uns lencinhos de papel e um chocolatinho também – uma fatia deste bolo, feito com cacau e manteiga de amendoim e coberto com um ganache delícia e sedoso pode ser útil quando as lágrimas começarem rolar, lhes prometo. :)

Bolo de chocolate e manteiga de amendoim
um tiquinho adaptado do livro de receitas mais lindo que tenho (comprei o meu aqui)

Bolo:
½ xícara (45g) de cacau em pó do tipo alcalinizado, sem adição de açúcar
½ xícara (120ml) de água fervente
300g de farinha de trigo
1 ½ colheres (chá) de fermento em pó
1 pitada de sal
185g de manteiga sem sal, amolecida
1 ½ xícaras (300g) de açúcar cristal
¼ xícara de manteiga de amendoim do tipo smooth
3 ovos
1 colher (chá) de extrato de baunilha
¾ xícara (180ml) de buttermilk*

Ganache:
¼ xícara (60ml) de creme de leite fresco
180g de chocolate meio-amargo, picadinho – usei um com 53% de cacau
1 colher (sopa) de manteiga de amendoim do tipo smooth

Pré-aqueça o forno a 180°C. Unte com manteiga uma forma redonda de 23cm, forre o fundo com um círculo de papel manteiga e unte o papel também.
Em uma tigelinha, mistura o cacau e a água até dissolver e deixe esfriar por 10 minutos.
Em uma tigela média, misture com um batedor de arame a farinha, o fermento e o sal.
Na batedeira, bata a manteiga e o açúcar até obter um creme claro e fofo. Junte a manteiga de amendoim e bata. Junte os ovos, um a um, batendo bem a cada adição – raspe as laterais da tigela ocasionalmente. Adicione a baunilha e a mistura de cacau. Em velocidade baixa, acrescente os ingredientes secos em três adições, alternando com o buttermilk (comece e termine com os ingredientes secos). Transfira a massa para a forma preparada e asse por 55-60 minutos ou até que o bolo cresça (faça o teste do palito). Deixe esfriar na forma sobre uma gradinha por30 minutos e então desenforme com cuidado. Remova o papel e transfira o bolo para a gradinha. Deixe esfriar completamente.

Ganache: aqueça o creme de leite até quase começar a ferver. Retire do fogo, junte o chocolate e a manteiga de amendoim e aguarde 3 minutos. Misture até obter um creme homogêneo. Leve à geladeira por 15 minutos ou até que engrosse ligeiramente. Espalhe sobre o bolo já frio.

* para fazer 1 xícara de buttermilk: coloque 1 colher (sopa) de suco de limão em uma xícara medidora de 240ml, complete com leite integral em temperatura ambiente e aguarde 10-15 minutos para sorar; use todo o conteúdo da xícara em usa receita

Rend.: 8-10 porções

Monday, June 09, 2014

Bolinhos de quinua, brócolis e bacon e Katey Sagal

English version

Broccolini, bacon and quinoa fritters / Bolinhos de quinua, brócolis e bacon

Uma coisa que não entendo é “Sons of Anarchy” não ter um caminhão de prêmios – é um seriado incrível, com roteiro e atuações de primeira linha, o elenco todo constantemente perfeito. Há séries com as estantes cheias de prêmios e que para mim não fazem sentido algum, como a chatérrima “Frasier” (que vocês já sabem que eu detesto).

Estava curiosa com a terceira temporada de “SoA” por causa do Globo de Ouro de Katey Sagal, e no final tive mesmo de concordar que ela quebrou tudo, absolutamente maravilhosa, mas para mim ela já vinha fazendo isso desde o piloto – não entendo a única indicação, ela deveria ter muitas mais; uma atriz que transita da comédia ao drama com tanta classe e talento tem todo o meu respeito.

Aumentar a quantidade de grãos nas refeições que preparo é uma meta que pretendo alcançar e os bolinhos de quinua do Bill Granger são um ótimo jeito de fazer isso: um pouco ferro com os brócolis e sabor com o bacon e algo que já era bom ficou ainda melhor – assim como Katey Sagal dando vida a Gemma Teller.

Bolinhos de quinua, brócolis e bacon
adaptados do Bill Granger e da revista Donna Hay

100g de quinua
3 fatias de bacon
1 cebolinha picadinha
2 colheres (sopa) de salsinha picadinha
30g de parmesão ralado fininho
1 ½ colheres (sopa) de farinha de trigo
sal e pimenta do reino moída na hora
raspas da casca de ½ limão siciliano
1 ovo grande
80g de floretes de brócolis, cozidos no vapor e picadinhos
óleo de canola, para fritar

Coloque a quinua e 200ml de água em uma panelinha, cubra e leve ao fogo até começar a ferver. Abaixe o fogo e cozinhe por cerca de 12 minutos ou até que a água tenha sido absorvida e a quinua esteja macia. Deixe esfriar.
Em uma frigideira antiaderente, frite o bacon até ficar crocante. Escorra o excesso de gordura com papel toalha e então pique.
Em uma tigela média, misture a quinua, a cebolinha, a salsinha e o parmesão. Junte a farinha, o sal e a pimenta, as raspas de limão e o ovo e misture para incorporar os ingredientes. Incorpore os brócolis e o bacon.
Aqueça um fiozinho de óleo em uma frigideira antiaderente em fogo médio-alto e faça montinhos com 2 colheres (sopa) da mistura de quinua, achatando-os levemente. Frite por 2-3 minutos de cada lado ou até que dourem. Repita com a massa restante.

Rend.: cerca de 10 bolinhos

Friday, June 06, 2014

Panna cotta de limão siciliano com morangos assados - ótima para quando se tem visita

English version

Lemon panna cotta with roasted strawberries / Panna cotta de limão siciliano com morangos assados

Adoro receber gente em casa para jantar – alimentar pessoas me enche de alegria, posso até dizer que é terapêutico. Porém, geralmente fico ansiosa e quero preparar uma refeição fantástica, e fico planejando fazer um monte de coisas diferentes, o que não é uma sábia decisão a não ser que você pretenda ficar enfiada na cozinha o tempo todo enquanto o seu marido faz sala para as visitas. :S

Como os amigos e a família adoram a minha pizza caseira, o prato principal tem sido fácil de decidir, mas na hora de escolher a sobremesa fico na maior dúvida. Adoro sobremesas quentinhas como essa cítrica ou o pudim de banana do Bill Granger, mas com as pizzas ocupando o forno acabo optando por receitas que possam ser feitas com antecedência, como mousses e pavlovas.

Panna cottas são outra ótima ideia e esta aqui não é exceção: dá pra fazer tanto a panna cotta em si quanto os morangos assados de véspera e mantê-los na geladeira. Esta sobremesa tem uma textura leve e é refrescante – sempre bom depois de um montão de pizza e um montão de vinho. :D

Panna cotta de limão siciliano com morangos assados
das revistas Good Food e Donna Hay

Panna cotta:
2 ½ folhas de gelatina incolor e sem sabor
600ml de creme de leite fresco
150ml de leite integral
200g de açúcar cristal
raspas da casca e suco de 2 limões siciliano
raspas da casca de 1 limão taiti

morangos assados, preparados com 200g de morangos + ¼ xícara (50g) de açúcar cristal

Panna cotta: coloque a gelatina de molho em uma tigela com água fria.
Enquanto isso, junte o creme de leite, o leite e o açúcar em uma panela grande e leve ao fogo médio até que comece a ferver. Junte o suco e as raspas de limão siciliano, as raspas de limão taiti e misture bem com um batedor de arame. Ferva em fogo baixo por 3 minutos, mexendo ocasionalmente, e então retire do fogo.
Retire a gelatina da água fria e esprema para retirar o excesso de água. Junte à mistura quente e mexa para dissolvê-la. Deixe esfriar, passe por uma peneira direto para uma jarra medidora e então divida a mistura entre 8 potinhos de 120ml cada. Leve à geladeira por no mínimo 5 horas ou, se possível, de um dia para o outro.

Antes de servir, cubra cada panna cotta com os morangos assados.

Rend.: 8 porções

Wednesday, June 04, 2014

Canelone de carne e cogumelo e coisas que vale a pena experimentar

English version

Beef and mushroom cannelloni / Canelone de carne e cogumelo

Quando vejo esta receita penso naquele ditado “se a vida te der limões, faça uma limonada”, só que um pouquinho diferente: se o seu marido prova cogumelos pela primeira vez e gosta, adicione-os às refeições sempre que puder. :D

Depois do sucesso que tive com o bolonhesa vegetariano, mal podia esperar para cozinhar com cogumelos novamente, e a inspiração veio logo das primeiras páginas deste ótimo livro – sim, eu sou aquela pessoa doida por carne moída que compra um livro inteiro sobre o assunto. :)
Quando terminei de preparar o recheio, o cheiro e o sabor eram tão bons que me deu vontade de mergulhar um pão nele e comê-lo feito buraco-quente, e também daria para misturar um espaguete ali para uma refeição rápida (algumas ideias para quem não estiver a fim de enrolar canelones).

Por anos meu marido não entendeu o meu amor por seriados de TV e é claro que ele não conseguiria entender já que nunca dera uma chance às séries. Isso mudou quando ele começou a ver “The Blacklist” comigo: ele viciou nas aventuras de Raymond Reddington tanto quanto eu, e gostou tanto que agora nós também assistimos a “Resurrection” juntos.

Acho que na vida é melhor experimentar antes de descartar, seja comida ou seriado de TV – e a receita que lhes trago hoje vale a pena mesmo provar.

Canelone de carne e cogumelo
um tiquinho adaptado do ótimo Mincespiration!

molho de tomate feito com 1 ½ latas de tomate pelado picado (400g cada lata) – guarde a ½ lata restante para usar no recheio

azeite de oliva
200g de cogumelos de Paris, limpos e picados
sal e pimenta do reino moída na hora
300g de carne moída
1 cebola bem picadinha
3 dentes de alho, amassados e bem picadinhos
1/3 xícara (80ml) de vinho branco
½ lata de tomates pelados picados
1 punhado de orégano fresco
500g de massa fresca para lasanha
cerca de 50g de parmesão ralado fininho

Pré-aqueça o forno a 200°C.
Aqueça 1 colher (chá) de azeite em uma frigideira antiaderente grande e refogue os cogumelos até dourarem. Tempere com sal e pimenta, retire do fogo e reserve. Usando a mesma panela, junte um pouquinho de azeite e refogue a carne por 4-5 minutos ou até que doure. Junte a cebola e o alho e continue refogando por mais 2-3 minutos. Tempere com sal e pimenta. Regue com o vinho e cozinhe até o líquido reduzir pela metade. Adicione os tomates pelados picados e o orégano e cozinhe por 5 minutos, mexendo ocasionalmente. Retorne os cogumelos à panela, misture, prove e corrija o tempero se necessário, e então cozinhe por 1 minuto ou até que quase todo o líquido seja absorvido. Retire do fogo e deixe esfriar um pouquinho.

Espalhe metade do molho de tomate em uma forma ou pirex de 20x30cm.
Coloque uma folha de lasanha sobre a tábua, coloque uma colherada de recheio, cubra com um pouquinho de parmesão e então enrole, formando um canelone. Repita com o restante de massa e recheio. Arrume os canelones sobre o molho de tomate, cubra com o molho restante e salpique com o que sobrou de parmesão. Leve ao forno por cerca de 30 minutos ou até que o molho borbulhe e a massa esteja macia.

Rend.: 5-6 porções

Monday, June 02, 2014

Financiers de laranja e sementes de papoula e uma queda por projetos estranhos

English version

Orange poppy seed financiers / Financiers de laranja e semente de papoula

Eu lhes disse, meses atrás, que não estava com vontade de ver “Ninfomaníaca”, mas dias atrás fiquei tão entediada com a programação da TV que dei uma chance ao filme, apenas para ter certeza, no final, de que Lars Von Trier não é mesmo a minha praia. Há algumas imagens belíssimas no filme, mas não gostei dele como um todo. É pornô – e não há nada errado com isso –, mas as pessoas deveriam parar de vender como arte.

A novata Stacy Martin ficou com toda a ação no primeiro filme, mas pelo que li a pobre Charlotte Gainsbourg está em uma enrascada no volume II – devo dizer que acho Charlotte uma atriz muito corajosa, pois depois do que ela passou em “Anticristo” poderia ter jurado que ela jamais trabalharia com Lars Von Trier novamente (eu certamente não trabalharia). Ela o fez, e mais de uma vez.

Enquanto Charlotte parece ter uma queda por projetos estranhos, a minha “queda” é muito mais simples e deliciosa: financiers. São docinhos que adoro, favoritos mesmo, e sempre os faço quando tenho claras no freezer – tem horas que digo que vou juntá-las para fazer um bolo, mas os financiers acabam vencendo a disputa. As raspas de casca de laranja deram a estes financiers um perfume e sabor maravilhosos, enquanto as sementes de papoula deram um toque crocante bem leve à textura macia dos bolinhos.

Financiers de laranja e sementes de papoula
adaptados do sempre delicioso Simply Bill

85g de farinha de amêndoa
135g de açúcar de confeiteiro peneirado
55g de farinha de trigo peneirada
1 pitada de sal
1 ½ colheres (sopa) de sementes de papoula*
raspas da casca de 1 laranja bem grande ou 2 pequenas
5 claras grandes
95g de manteiga sem sal, derretida e fria
1 colher (chá) de extrato de baunilha
açúcar de confeiteiro, para polvilhar

Em uma tigela grande, misture a farinha de amêndoas, o açúcar de confeiteiro, a farinha de trigo, o sal, as sementes de papoula e as raspas de laranja. Acrescente as claras e misture somente até incorporar. Acrescente a manteiga e a baunilha e misture. Cubra com filme plástico e leve à geladeira por 1 hora.
Pré-aqueça o forno a 180°C. Unte com manteiga e enfarinhe dez forminhas de muffin ou minibolo com capacidade para 100ml cada.
Divida a massa entre as forminhas. Asse por 15-20 minutos ou até que os financiers cresçam e dourem (faça o teste do palito). Transfira para uma gradinha, deixe esfriar por 2 minutos e então desenforme, transferindo para a gradinha. Deixe esfriar completamente. Polvilhe com açúcar de confeiteiro para servir.
Financiers são mais gostosos no dia em que são preparados, entretanto podem ser guardados em um recipiente hermético por até 2 dias.

* as minhas foram trazidas de viagens

Rend.: 10 unidades

Related Posts with Thumbnails