Sunday, June 30, 2013

Cookies de aveia e xarope de bordo + um livro que nunca terminei de ler

English version

Oatmeal maple cookies / Cookies de aveia e xarope de bordo

Lendo o post da Renata sobre livros senti uma culpa enorme: adoro ler, porém há meses não leio nada por causa de um livro que comecei e que nunca consegui terminar.

Tudo começou ano passado: depois de ver o primeiro trailer de “O Grande Gatsby” resolvi ler o livro antes de o filme ser lançado. E tentei ler. Muitas e muitas vezes. Cheguei a levar o livro comigo para o cabeleireiro, um dos lugares mais sacais do mundo. Mas a leitura não me fisgou. Sei que é um clássico e que é F. Scott Fitzgerald e que eu deveria tê-lo lido na faculdade, mas não consegui terminar. Será que é um problema de bad timing? Talvez eu volte ao livro no futuro.
Enquanto isso, acho que vou ver o filme, talvez me inspire. Também vou começar outro livro – terei de ser forte e deixar meus livros de receita de lado, especialmente os meus atuais favoritos como "Piece of Cake", de onde saíram esses ótimos biscoitos.

Desejem-me sorte. :)

Cookies de aveia e xarope de bordo
do deliciosíssimo Piece of Cake: Home Baking Made Simple

- xícara medidora de 240ml

Cookies:
225g de farinha de trigo
2 colheres (chá) de bicarbonato de sódio
¼ colher (chá) de sal
250g de aveia em flocos
225g de cranberries secas
175g de manteiga sem sal, amolecida
¼ xícara (60ml) de xarope de bordo (maple syrup)
115g de açúcar cristal
175g de açúcar mascavo claro
2 ovos grandes
1 ½ colheres (chá) de extrato de baunilha

Glacê:
175g de açúcar de confeiteiro
¼ xícara (60ml) de xarope de bordo
¼ xícara (60ml) de creme de leite fresco
1 pitada de sal

Pré-aqueça o forno a 180°C. Forre duas assadeiras grandes, de beiradas baixas, com papel manteiga.
Em uma tigela média, misture com um batedor de arame a farinha, o bicarbonato e o sal. Junte a aveia e as cranberries e misture bem. Reserve.
Na tigela grande da batedeira, bata a manteiga, o xarope de bordo e os açúcares em velocidade média até incorporá-los bem e obter uma mistura cremosa. Junte os ovos, um a um, batendo até incorporar. Junte a baunilha. Em velocidade baixa, acrescente os ingredientes secos misturando somente até que eles desapareçam na massa. Se necessário, termine de misturar com uma espátula.
Faça bolinhas com 2 colheres (sopa) de massa por biscoito e coloque-as nas assadeiras preparadas, deixando 5cm de distância entre uma e outra. Asse por 12-15 minutos ou até que os biscoitos estejam bem dourados, especialmente nas extremidades. Deixe esfriar nas assadeiras sobre uma gradinha por 5 minutos e então transfira para a gradinha e deixe esfriar completamente.

Glacê: peneire o açúcar de confeiteiro em uma tigelinha. Adicione os ingredientes restantes e misture até homogeneizar. Espalhe o glacê sobre os biscoitos com uma colher e deixe secar por 30 minutos.

Rend.: 40 unidades

Friday, June 28, 2013

Pãezinhos de laranja, canela e passas de corinto e outra decepção com reality shows culinários

English version

Spiced orange and currant rolls / Pãezinhos de laranja, canela e passas de corinto

Mais uma vez assisti a um reality show culinário e me desapontei com o vencedor – é evidente que não aprendi nada com “Top Chef”, não é mesmo? :/

* spoilers de “The Great British Bake Off” temporadas 2 e 3*

Escolher John em vez de Brendan foi extremamente injusto – a Valentina acha que eles optaram pelo bonitinho, aquele que com o visual mais “apropriado” para a TV ou capas de livros e revistas, e concordo com ela. Tenho o livro do John Whaite e depois de assistir ao programa achei que o livro não soa muito como o rapaz; as receitas parecem deliciosas, mas na minha opinião elas não combinam com o menino que vi na TV – no livro ele parece muito mais habilidoso.

Não assisti à segunda temporada de “The Great British Bake Off”, mas comprei o livro da Jo Wheatley, cheio de receitas fantásticas. Não sei se ela foi bem ou não nos desafios do programa, mas se estes pãezinhos são sinal de alguma coisa acho que ela mereceu ganhar a competição. As passas de corinto embebidas em vinho são a minha contribuição à receita da Jo – eu me empolguei na loja virtual da Casa Santa Luzia (ir até lá é fora de mão pra mim, então comprar pela Internet se tornou uma solução bem boa) e comprei passas de corinto demais (com o plano de fazer biscoitos Garibaldi), por isso agora preciso dar um jeito de usar o estoque. Caso vocês não encontrem, é só substituir por passas comuns picadas (assim elas ficam pequeninas como as suas primas de corinto).

Pãezinhos de laranja, canela e passas de corinto
adaptados do lindo A Passion for Baking (comprei o meu aqui)

- xícara medidora de 240ml

Massa:
350g de farinha de trigo comum
1 1/8 colheres (chá) de fermento biológico seco
¼ xícara (50g) de açúcar cristal
1 pitada de sal
½ xícara (120ml) de leite integral morno
raspas da casca de 1 laranja
¼ xícara (60ml) de suco de laranja espremido na hora
30g de manteiga sem sal, derretida
1 ovo grandes
½ colher (chá) de extrato de baunilha

Recheio:
2/3 xícara de passas de corinto
1/3 xícara de vinho Marsala
¼ xícara (50g) de açúcar demerara
1 colher (chá) de canela em pó
½ xícara (55g) de pecãs, picadinhas – meça, depois pique
1 colher (sopa) de manteiga sem sal, derretida – meça, depois derreta

Na tigela grande da batedeira, coloque a farinha, o fermento e o açúcar. Coloque o sal na tigela longe do fermento. Acrescente o leite, as raspas e o suco de laranja, a manteiga, o ovo e a baunilha e, usando o batedor em formato de gancho (ou os batedores para massas pesadas) sove a massa até que fique elástica e macia, cerca de 8 minutos. Transfira para uma tigela grande levemente untada com manteiga, cubra com filme plástico e deixe crescer em um lugar morninho por 1 ½ horas ou até que a massa dobre de volume. Enquanto isso, unte com manteiga 8 cavidades de uma forma de muffins (cada cavidade tem capacidade para 1/3 xícara) e faça o recheio: em uma panelinha, misture as passas e o Marsala e leve ao fogo médio. Quando começar a ferver, desligue e deixe esfriar completamente. Em uma tigelinha, misture bem o açúcar demerara, a canela e as pecãs. Reserve.

Dê um soquinho na massa para retirar o excesso de ar e transfira para uma superfície levemente enfarinhada. Abra com o rolo até obter um retângulo de 40x30cm. Pincele a massa com a manteiga derretida e espalhe a mistura de pecãs de maneira homogênea sobre toda a massa. Escorra as passas (descarte o vinho) e espalhe-as sobre o recheio. Começando pelo lado mais longo, enrole a massa como se fosse um rocambole para obter um cilindro fino.
Com uma faca afiada, divida a massa em 8 porções iguais. Coloque-as com o lado cortado virado para cima dentro das cavidades da forma preparada. Cubra de maneira frouxa com filme plástico e deixe crescer novamente por cerca de 1 hora ou até que os rolinhos cresçam.
Pré-aqueça o forno a 200°C. Antes de assar os pãezinhos, encha as cavidades vazias da forma com água fria pela metade. Asse por 25 minutos ou até que os pãezinhos estejam bem dourados. Deixe esfriar na forma sobre uma gradinha por 8 minutos e então retire com cuidado, transferindo para a forma. Polvilhe com açúcar de confeiteiro antes de servir, mornos ou em temperatura ambiente. Os pãezinhos ficam ótimos reaquecidos, também.

Rend.: 8 unidades

Wednesday, June 26, 2013

Bolo de chocolate e cerveja

English version

Chocolate and beer cake / Bolo de chocolate e cerveja

Sempre que descubro algo interessante sobre comida sinto vontade de dividir com vocês aqui no blog – para mim, é como estabelecer uma conversa sobre o assunto (mesmo que às vezes pareça um monólogo). Exemplo: descobri que o Waitrose – cujo site é uma fonte ótima de receitas como o pãozinho de maçã e marzipã que fiz outro dia – também tem um canal no You Tube, cheio de vídeos de receitas, alguns deles apresentados pelo Will Torrent (o menino mandado e desmandado pelo James Martin em seus vídeos). :)

Comprei o livro do Torrent há algumas semanas e este fantástico bolo de chocolate e cerveja, úmido, macio e muito saboroso foi a primeira receita que fiz. Ao notar que a receita rendia somente um bolo pequeno resolvi dobrá-la e assar dois bolos de uma só vez, o que foi mesmo uma sábia decisão. :)
Com um resultado tão bom mal posso esperar para preparar mais coisinhas gostosas tanto do livro quanto dos vídeos do Will Torrent, e acho que os muffins bakewell serão os próximos na minha lista.

Bolo de chocolate e cerveja
do lindíssimo Patisserie at Home: Step-By-Step Recipes to Help You Master the Art of French Pastry

125g de manteiga sem sal
½ xícara (120ml) de cerveja do tipo lager – usei Stella Artois
125g de farinha de trigo com fermento*
½ xícara (45g) de cacau em pó, sem adição de açúcar
½ colher (chá) de bicarbonato de sódio
125g de açúcar cristal
75ml de leite integral, temperatura ambiente
1 ovo grande
1 colher (chá) de extrato de baunilha
50g de chocolate meio-amargo, picadinho ou em gotas

Pré-aqueça o forno a 180°C. Unte levemente com manteiga uma forma de bolo inglês com capacidade para 1kg, forre com papel manteiga e unte o papel também.
Coloque a manteiga e a cerveja em uma panelinha e leve ao fogo baixo, mexendo ocasionalmente, até derreter. Deixe esfriar por 5 minutos.
Peneire a farinha, o cacau e o bicarbonato de sódio em uma tigela grande. Adicione o açúcar, o leite, o ovo, a baunilha, o chocolate picado e a mistura de manteiga e cerveja. Misture para incorporar.
Despeje a massa na forma preparada e asse por cerca de 50 minutos (faça o teste do palito). Deixe esfriar na forma sobre uma gradinha por 30 minutos e então desenforme com cuidado, transferindo o bolo para a gradinha. Deixe esfriar completamente (caso for consumir o bolo em temperatura ambiente) e então remova o papel com cuidado.
O bolo pode ser servido morno ou em temperatura ambiente.

* como geralmente faço, substituí a farinha com fermento pela mistura farinha comum + fermento em pó + sal; como dobrei a receita, usei 250g de farinha de trigo comum + 1 ¾ colheres (chá) de fermento em pó + 2 pitadas de sal

Rend.: 6-8 porções

Monday, June 24, 2013

Panna cotta de Amaretto com pêras carameladas

English version

Amaretto panna cotta with caramelized pear / Panna cotta de Amaretto com pêras carameladas

Umas perinhas que pareciam ótimas mas estavam azedas demais foram a inspiração para esta sobremesa: lembrei das deliciosas maçãs deste bolo, cozidas em manteiga e mel, e dei às pêras o mesmo tratamento, adicionando uma pitada de canela. As frutas ficaram ótimas e poderiam ter sido parte de um bolo, também, mas eu já tinha algo de chocolate no forno. Minha idéia então foi combinar as pêras com algo refrescante e sedoso, por isso a panna cotta com um toque de Amaretto (um dos meus vícios) pareceu perfeita – e realmente foi.

Panna cotta de Amaretto com pêras carameladas
adaptada do sempre maravilhoso Bon Appetit Desserts: The Cookbook for All Things Sweet and Wonderful, inspirada também pelo lindíssimo Love Bake Nourish

- xícara medidora de 240ml

Panna cotta:
1 ½ colheres (sopa) de água
1 colher (chá) de gelatina em pó, sem sabor e incolor
2 xícaras (480ml) de creme de leite
75g de açúcar cristal
¼ xícara (60ml) de Amaretto
1 colher (chá) de extrato de baunilha
1 pitada de sal

Pêras carameladas:
2 colheres (sopa) de manteiga sem sal
2 colheres (sopa) de mel
2 pêras pequenas, descascadas, miolos removidos, em cubinhos de 1cm
1 pitada de canela em pó

Comece pela panna cotta:coloque a água em um potinho um xicrinha e polvilhe a gelatina. Reserve por 5 minutos ou até que a gelatina absorva a água. Em uma panela pequena, misture o creme de leite, o açúcar, o Amaretto, a baunilha e o sal e leve ao fogo médio, mexendo para dissolver o açúcar. Junte a gelatina e cozinhe por mais 1 ou 2 minutos, mexendo, até dissolvê-la. Retire do fogo e passe por uma peneira direto para uma jarra. Deixe esfriar por 30 minutos mexendo ocasionalmente. Divida a mistura entre 6 potinhos com capacidade para ½ xícara (120ml) cada. Cubra com filme plástico e leve à geladeira de um dia para o outro.

Pêras: em uma panela média, derreta a manteiga e o mel juntos em fogo médio. Deixe levantar fervura e ferva até que caramelize um pouquinho. Junte as pêras e a canela e cozinhe em fogo médio-alto até que os pedaços de fruta estejam levemente dourados e a caldinha esteja espessa, cerca de 5 minutos. Deixe esfriar completamente.
Sirva a panna cota com as pêras.

Rend.: 6 porções

Friday, June 21, 2013

Biscoitos de açúcar mascavo e coco - uma receita boa para despensas vazias

English version

Brown-sugar and coconut / Biscoitos de açúcar mascavo e coco

Estes biscoitos simples porém deliciosos, cheios de coco, são uma boa solução para aqueles dias em que bate a vontade de fazer um docinho mas não há nada na despensa; eu geralmente me preparo para as minhas sessões de baking, mas naquele sábado eu não tinha absolutamente nada em casa: nem frutas, nem chocolate, nem geleia. Acho que focara tanto em ter farinha, ovos e manteiga à mão que acabei esquecendo outros ingredientes importantes. Uma chuva pesada e um pouco de preguiça cancelaram imediatamente a ideia de dar um pulo no mercado. Entretanto, eu tinha um pouco de coco em casa, o que salvou o dia: o ingrediente foi transformado em biscoitos que vão bem com café forte ou um copo de leite gelado.

Biscoitos de açúcar mascavo e coco
do delicioso e infalível Baking Style: Art, Craft, Recipes

- xícara medidora de 240ml

2 xícaras (280g) de farinha de trigo
½ colher (chá) de fermento em pó
¼ colher (chá) de bicarbonato de sódio
¼ colher (chá) de sal
¼ colher (chá) de noz-moscada ralada na hora
½ xícara (113g) de manteiga sem sal, temperatura ambiente
½ xícara (88g) de açúcar mascavo claro – aperte-o na xícara na hora de medir
½ xícara (100g) de açúcar cristal
1 ovo grande
2 colheres (chá) de extrato de baunilha
1 colher (sopa) de leite
1 ½ xícaras (150g) de coco em flocos adoçados

Pré-aqueça forno a 180°C. Forre duas assadeiras grandes, de beiradas baixas, com papel manteiga.
Em uma tigela média, misture com um batedor de arame a farinha, o fermento, o bicarbonato, o sal e a noz-moscada.
Na tigela grande da batedeira, bata a manteiga e os açúcares até obter um creme claro. Junte o ovo, bata, e então raspe as laterais da tigela com uma espátula de silicone. Batendo, acrescente a baunilha e o leite. Em velocidade baixa, junte os ingredientes secos em 2 adições, batendo somente até a farinha ser absorvida. Com uma espátula, incorpore o coco.
Usando 2 colheres (sopa) niveladas de massa por biscoito, molde retângulos com pontas arredondadas e coloque-os nas assadeiras preparadas, deixando 5cm de distância entre um e outro. Achate levemente com as mãos e, usando um garfo levemente enfarinhado, faça risquinhos na superfície de cada biscoito. Asse por 12-14 minutos ou até que os biscoitos estejam ligeiramente firmes e dourados nas extremidades. Deixe esfriar nas assadeiras sobre uma gradinha por 5 minutos e então remova com jeitinho transferindo-os para a gradinha. Deixe esfriar completamente.
Os biscoitos podem ser guardados em um recipiente hermético por até 4 dias.

Rend.: cerca de 26 biscoitos

Wednesday, June 19, 2013

Barrinhas de manteiga de amendoim e geleia + seriado que amo de paixão

English version

Pb & jelly bars / Barrinhas de manteiga de amendoim e geléia

Um dos meus seriados preferidos de todos os tempos é “Law & Order: Criminal Intent”: comecei a vê-lo por causa do Vincent D’Onofrio e acabei viciando. Detestei quando adicionaram Chris Noth à equação e abandonei o seriado de vez quando Jeff Goldblum tomou conta – sem Goren e Eames as coisas não eram mais interessantes.

Com a ajuda do meu amigo Netflix comecei a assistir o seriado desde o começo, lá no primeiro episódio, e estou adorando: há episódios que não vi quando eram transmitidos aqui pela AXN e outros dos quais me lembrava muito pouco (eu tinha esquecido como a trama de Nicole Wallace começara, por exemplo). É tão bom ver um ator talentoso em ação (nem todos podem ter tanto orgulho de seu big break como D’Onofrio, e ser lembrado em um discurso de Oscar sem ter nada a ver com o filme em questão é para poucos) e em nada atrapalha o fato de ele ser um colírio: quem concorda comigo deveria vê-lo dançar com uma moça sortuda em um dos episódios do seriado – pulem para o 2:13. De nada. ;)

Manteiga de amendoim e geleia, um clássico par: algo bem norte-americano que conheci quando comecei a ler blogs de comida, anos atrás. Nestas barrinhas – simplíssimas de fazer – a combinação é deliciosa e os sabores se complementam perfeitamente: Goren e Eames em forma de comida. :D

Barrinhas de manteiga de amendoim e geleia
um tiquinho adaptadas daqui

- xícara medidora de 240ml

125g de manteiga sem sal, derretida
70g de açúcar mascavo claro
½ colher (chá) de extrato de baunilha
200g de farinha de trigo
1 ¼ colheres (chá) de fermento em pó
½ xícara cheia de geleia de framboesa
1 lata de leite condensado
1/3 xícara + 2 colheres (sopa) de manteiga de amendoim do tipo crunchy
1 xícara de amendoins sem sal*

Pré-aqueça o forno a 180°C. Unte levemente com manteiga uma forma retangular de 20x30cm, forre com papel alumínio deixando sobrar 2cm em todos os lados e unte o papel também.
Em uma tigela, misture a manteiga, o açúcar e a baunilha. Peneire a farinha, o fermento e o sal sobre a mistura e mexa até combinar todos os ingredientes. Pressione a massa no fundo da forma preparada. Asse por cerca de 12 minutos ou até que doure. Retire do forno e deixe esfriar por 5 minutos.
Espalhe a geleia de maneira uniforme sobre a base das barrinhas. Em uma tigela, misture o leite condensado, a manteiga de amendoim e os amendoins. Espalhe sobre a geleia. Asse por 30 minutos ou até que as beiradas fiquem bem douradas e o centro esteja levemente firme ao toque. Deixe esfriar completamente na forma. Corte em barrinhas.

* eu só tinha amendoins salgados em casa, então os enxagüei bem com água fria e sequei com papel toalha antes de usar

Makes 24

Monday, June 17, 2013

Bolo fácil de amêndoa - para Nigella

English version

Easy almond cake / Bolo fácil de amêndoa

Ontem pela manhã, enquanto editava algumas fotos, li a notícia chocante de que Nigella havia sido agredida pelo marido em um restaurante – senti tristeza e raiva. Se aquele cretino se sente confortável o bastante para fazer algo assim em público imagino o que ele faz dentro de casa, quando ninguém está vendo. Senti muito por ela e por seus filhos e espero que ela consiga sair desta situação terrível o quanto antes. Tento ser uma pessoa equilibrada e sei que violência não é a saída, mas um cara que esgana a mulher quatro vezes e depois diz que foi uma “desavença tola” merece uma lição – uma lição bem dolorosa.

Hoje meus pensamentos estão na linda cozinheira britânica e por isso lhes trago este bolo delicioso, tão simples e fácil, de um dos livros da Nigella, o maravilhoso "How to Be a Domestic Goddess".

Bolo fácil de amêndoa
do sempre delicioso e infalível How to Be a Domestic Goddess: Baking and the Art of Comfort Cooking

- xícara medidora de 240ml

250g de manteiga sem sal, amolecida
250g de marzipã, amolecido – usei caseiro
¾ xícara (150g) de açúcar cristal
¼ colher (chá) de extrato de amêndoa (opcional)
½ colher (chá) de extrato de baunilha
6 ovos grandes
1 xícara + 1 colher (sopa) - 150g - de farinha de trigo
1 colher (chá) de fermento em pó
1 pitada de sal

Pré-aqueça o forno a 180°C. Unte com manteiga uma forma redonda de 20cm alta, forre o fundo com um círculo de papel matneiga e unte o papel também.
Em um processador de alimentos, processe o marzipã, a manteiga e o açúcar até obter um creme homogêneo. Junte os extratoe e processe novamente. Junte os ovos, um a um, pelo funil na tampa do processador, processando a cada adição. Junte a farinha, o fermento e o sal e processe até incorporá-los. Transfira a massa para a forma preparada e alise a superfície. Asse por cerca de 50 minutos (cheque aos 40) ou até que o bolo cresça e doure (faça o teste do palito). Deixe esfriar completamente na forma sobre uma gradinha. Desenforme com cuidado e polvilhe com açúcar de confeiteiro antes de servir.

Rend.: 8-10 porções

Thursday, June 13, 2013

Bolo de maçã e mirtilo com farofinha crocante + um filme que poderia ser sobre a minha vida

English version

Apple and blueberry crumble cake / Bolo de maçã e mirtilo com farorinha crocante

Minha querida amiga Valentina me apresentou a Nigel Slater anos atrás e na mesma hora me tornei fã: seu jeito simples de cozinhar produz uma comida absolutamente deliciosa e ele o faz de um jeito que qualquer um vendo sente que pode fazer, também – para mim, é como assistir à Nigella cozinhar: nunca intimida. Eles tem nomes e estilos parecidos e ambos se denominam cozinheiros, não chefs.

Há alguns meses assisti a “Toast”, que é baseado na biografia de Nigel Slater, e acho que nunca na vida havia chorado e rido tanto vendo um filme. O elenco é divino: Helena Bonham Carter é tão talentosa quanto é maluca e o uma vez pequenino e adorável Freddie Highmore se tornou um bom jovem ator. Houve momentos em que eu parecia estar assistindo a um filme sobre minha própria vida, tantas similaridades... Foi intenso, entretanto me senti leve depois de ver o filme – apesar da quantidade de lencinhos de papel. :)

Toda vez que descobrem que tenho um blog de comida me perguntam se eu já assisti a “Julie & Julia” (sim, vi o filme) – este parece ser o filme de comida mais conhecido por aí (talvez seja o efeito Meryl Streep). Porém, me identifico muito mais com “Toast” já que, como Nigel, cresci sem mãe, com um pai omisso e uma madrasta perversa – a diferença é que a mãe dele mal sabia cozinhar um ovo enquanto a minha mãe era uma cozinheira de mão cheia. :)

Este bolo delicioso e úmido é uma adaptação de uma receita do livro de Nigel Slater sobre frutas, o lindíssimo “Tender II”: é um dos melhores livros de receitas que possuo.

Bolo de maçã e mirtilo com farofinha crocante
um tiquinho adaptado do maravilhoso “Tender II” (comprei o meu aqui)

- xícara medidora de 240ml

Farofinha (crumble):
50g de manteiga sem sal, gelada e em cubinhos
50g de farinha de trigo
60g de açúcar cristal
2 colheres (sopa) cheias de aveia em flocos
1/8 colher (chá) de canela em pó

Bolo:
1 maçã Granny Smith grande, descascada, miolo e sementes removidos
suco de ½ limão
150g de manteiga sem sal, amolecida
75g de açúcar cristal
75g de açúcar mascavo claro
3 ovos grandes
1 colher (chá) de extrato de baunilha
85g de farinha de trigo
1 ½ colheres (chá) de fermento em pó
1 pitada de sal
100g de farinha de amêndoa
120g mirtilos (blueberries), frescos ou congelados (não descongele antes de usar)

Pré-aqueça o forno a 180°C. Unte levemente com manteiga uma forma de bolo inglês de 22,5x12,5cm, forre-a com papel manteiga deixando sobras nos dois lados opostos mais longos e unte o papel também.
Crumble: em uma tigelinha, misture a manteiga e a farinha com as pontas dos dedos até obter uma farofa grossa. Junte o açúcar, a aveia e a canela e misture com um garfo. Leve à geladeira enquanto prepara a massa do bolo.

Bolo: corte a maçã em fatias bem finas e coloque em uma tigela. Regue com o suco de limão para que a maçã não escureça. Na tigela grande da batedeira, bata a manteiga e os açúcares até obter um creme claro e fofo. Junte os ovos, um a um, e raspe as laterais da tigela após cada adição. Acrescente a baunilha. Peneire a farinha de trigo, o fermento e o sal sobre a massa e incorpore gentilmente com uma espátula. Incorpore a farinha de amêndoa. Espalhe a massa na forma preparada e alise a superfície. Arrume as fatias de maçã e os mirtilos sobre a massa, afundando parte das frutas na massa. Salpique com a farofinha e asse por cerca de 1 hora ou até que, ao fazer o teste do palito, este saia ligeiramente úmido. Deixe esfriar completamente na forma sobre uma gradinha. Com jeitinho, remova o bolo da forma usando as alças de papel manteiga.

Rend.: 6-8 porções

Tuesday, June 11, 2013

Pãezinhos de salame e queijo de uma fonte fantástica de receitas

English version

Salami and cheese rolls / Pãezinhos de salame e queijo

É bem verdade que há livros de receita demais em minha estante e ainda assim uma das minhas fontes favoritas de ótima comida é a Gourmet Traveller: as fotos são um espetáculo de lindas e as receitas são deliciosas e nunca decepcionam. Com um feriado pela frente e a vontade de fazer pão fui direto ao site da GT e lá encontrei a receita perfeita: com fermento biológico, como eu queria, e levava queijo e salame, dois ingredientes da minha geladeira que precisavam ser utilizados com certa urgência. Enquanto o pão estava no forno o meu marido – o fã de salame lá de casa – ficou dizendo o quão perfumada estava a cozinha e depois de provar um dos pãezinhos me disse que na próxima vez que comprasse salame traria um pouco extra, de propósito, só para que eu pudesse fazer o pão novamente. O pão realmente ficou fantástico, entretanto eu faria duas coisas diferentes da próxima vez: aumentaria a quantidade de queijo e dobraria a receita – 8 pãezinhos não deram nem pro cheiro. :D

Pãezinhos de salame e queijo
adaptados da sempre lindíssima Gourmet Traveller

- xícara medidora de 240ml

Esponja:
1/8 colher (chá) de fermento biológico seco
1 pitada de açúcar
125g de farinha de trigo

Massa:
½ colher (sopa) de azeite de oliva
½ cebola grande, picadinha
1 ¼ colheres (chá) de fermento biológico seco
1 pitada de açúcar
2 xícaras + 2 colheres (sopa) - 300g - de farinha de trigo
¼ colher (chá) de sal
pimenta do reino moída na hora, a gosto
30g de manteiga sem sal, amolecida
70g de salame bem picadinho
2 colheres (sopa) de folhas de orégano fresco, picadas grosseiramente
100g de mozarela fresca ralada

Faça a esponja: em uma tigela pequena, misture o fermento, o açúcar e 1 colher (sopa) de água morna. Deixe por 10 minutos ou até espumar. Junte 1/3 xícara (80ml) de água morna e a farinha e misture por uns dois minutos ou até obter uma massa lisa. Cubra com filme plástico e deixe crescer por 3 horas ou até dobrar de tamanho (depois disso a esponja pode ser guardada na geladeira – deixe voltar à temperatura ambiente antes de usar).
Enquanto isso, aqueça o azeite em um panelinha em fogo médio-alto. Junte a cebola e refogue até que comece a dourar. Retire do fogo e deixe esfriar completamente.

Massa: na tigela grande da batedeira, junte o fermento, o açúcar e 2 colheres (sopa) de água morna e deixe por 10 minutos ou até espumar. Junte a esponja e, usando o batedor em formato de pá (ou os batedores para massas pesadas) misture por 4-5 minutos ou até homogeneizar. Incorpore a manteiga. Acrescente a cebola, o salame e o orégano e misture bem. Junte a farinha, o sal e a pimenta do reino e sove por 3 minutos ou até que a massa fique elástica e lisa. Transfira para uma tigela levemente untada com azeite, vire a massa para untá-la dos dois lados e cubra a tigela com filme plástico. Deixe crescer por 1 hora ou até dobrar de volume.
Pré-aqueça o forno a 200°C. Unte levemente uma forma redonda de 25cm com óleo ou azeite.
Dê um soquinho na massa para retirar o ar e transfira para uma superfície levemente enfarinhada. Abra-a com um rolo até obter um retângulo de aproximadamente 50x30cm. Espalhe a mozarela sobre a massa e então enrole como um rocambole, começando pelo lado mais longo. Corte em 8 fatias e arrume-as, com o lado cortado virado para cima, na forma preparada. Cubra com filme plástico e deixe crescer novamente por 30-40 minutos. Asse por 25 minutos ou até que os pãezinhos dourem – eles são deliciosos quentinhos regados com azeite extra-virgem e ficam ótimos reaquecidos: mantenha em um recipiente hermético por até 2 dias.

Rend.: 8 unidades

Sunday, June 09, 2013

Tortinhas de brownie e framboesa

English version

Dark chocolate and raspberry brownie tarts / Tortinhas de brownie e framboesa

Adoro brownies e os preparo com frequência, por isso, quando vi estas belezinhas em uma das minhas revistas DH tive de fazê-las: framboesas são naturalmente azedinhas e combinham super bem com chocolate, e além disso os brownies ficaram lindinhos com o formato de tortinhas. A receita é fácil e se vocês tiverem companhia para jantar tenho certeza de que as tortinhas impressionariam as visitas; também acho que são uma boa idéia para a sobremesa do Dia dos Namorados. ;)

Dark chocolate and raspberry brownie tarts / Tortinhas de brownie e framboesa

Tortinhas de brownie e framboesa
da sempre deliciosa e lindíssima Donna Hay Magazine

- xícara medidora de 240ml

200g de chocolate amargo (70% de cacau) – usei um com 53% de cacau
¼ xícara (56g) de manteiga sem sal, temperatura ambiente
½ xícara (88g) de açúcar mascavo – aperte-o na xícara na hora de medir
¼ xícara (60ml) de creme de leite fresco
1 teaspoon de extrato de baunilha
3 ovos
¼ xícara (35g) de farinha de trigo
1 pitada de sal
1 xícara de framboesas – usei congeladas, sem descongelar antes

Pré-aqueça o forno a 160°C. Unte com manteiga quatro forminhas de mini bolo com aro removível e forre o fundo com papel manteiga.
Coloque o chocolate , a manteiga, o açúcar e o creme de leite em uma panela média e leve ao fogo baixo. Mexa até que os ingredientes derretam e a mistura fique homogênea. Incorpore a baunilha e deixe esfriar por 5 minutos.
Coloque os ovos, a farinha e o sal em uma tigela e misture bem com um batedor de arame até obter um creme homogêneo. Junte a mistura de chocolate e misture bem. Despeje nas forminhas preparadas e espalhe as framboesas por cima. Asse por 35-40 minutos ou até que estejam firmes (faça o teste do palito).

Rend.: 4 tortinhas – fiz exatamente a receita acima, usei forminhas de torta de 10cm de diâmetro e consegui 5 unidades (como as forminhas são antiaderente, apenas pincelei levemente com manteiga e não usei papel para forrar o fundo)

Friday, June 07, 2013

O melhor nhoque que já fiz + livros de receita que vão além da comida

English version

The best gnocchi I have ever made / O melhor nhoque que já fiz

Não é segredo nenhum o meu vício em livros de receita, entretanto, depois de descobrir o ótimo “Eat Your Books” não me sinto mais culpada por comprar tantos livros – eu realmente os uso regularmente. Alguns livros são queridos por causa de suas receitas enquanto outros ganharam o meu coração por outras razões além da comida. Alguns livros me emocionam, enquanto outros são divertidíssimos de ler, como o “Urban Italian” de Andrew Carmellini: não somente a comida é ótima mas os textos são igualmente maravilhosos. Como não amar um livro de receita que menciona “Law & Order” e que pede alho fatiado à moda de “Os Bons Companheiros”? :) Para completar, é de Carmellini a receita do melhor nhoque que já fiz.

Tomato sauce / Molho de tomate

O melhor nhoque que já fiz
do delicioso e ótimo Urban Italian: Simple Recipes and True Stories from a Life in Food

- xícara medidora de 240ml

900g de batatas Asterix (aquela da casca cor-de-rosa), bem lavadas, ainda com as cascas
1 ovo, ligeiramente batido com um garfo
1 xícara (140g) de farinha de trigo + farinha extra para enrolar o nhoque
2 colheres (sopa) de parmesão ralado bem fininho
1 colher (sopa) de azeite de oliva extra-virgem
1 colher (sopa) de manteiga sem sal, derretida
1 colher (chá) de sal
¼ colher (chá) de pimenta do reino moída na hora

Pré-aqueça o forno a 200°C – você vai assar as batatas no centro dele. Faça vários furos nas batatas usando um garfo e arrume-as em uma assadeira formando uma camada única. Asse até que as batatas estejam bem macias, cerca de 1 hora – teste furando-as com uma faquinha.

Retire as batatas do forno e deixe esfriar por alguns minutos, somente o necessário para que você consiga manuseá-las – não deixe as batatas esfriarem demais ou as proteínas do ovo não se unirão às batatas, fazendo com que o nhoque esfarele e não dê o ponto). Corte cada batata ao meio e remova toda a polpa com uma colher. Passe a polpa por um espremedor de batatas diretamente para uma tigela grande. Com uma colher de pau, gentilmente incorpore o ovo, o parmesão, o azeite, a manteiga, o sal, a pimenta e 1 xícara de farinha. Mexa somente até combinar os ingredientes – não mexa demais ou o nhoque ficará duro. Sobre uma superfície levemente enfarinhada, forme uma bola com a massa – caso a massa esteja ainda úmida demais, incorpore um pouquinho de farinha (a quantidade de água difere de batata para batata, daí a necessidade de acrescentar farinha – eu já fiz essa receita várias vezes usando batatas Asterix e nunca precisei usar mais farinha do que a 1 xícara inicial).
Trabalhando rapidamente, divida a massa em 6 partes iguais. Com as palmas das mãos, role cada porção de massa formando um cilindro de aproximadamente 30cm de comprimento. Corte cada cilindro em porções formando os nhoques e transfira-os para uma assadeira grande levemente polvilhada com farinha – arrume-os lado a lado em uma única camada. Cubra com filme plástico ou um pano de prato limpo e seco para que os nhoques não ressequem.

Para cozinhar o nhoque: encha uma panela grande com água e deixe ferver. Salgue a água. Coloque os nhoques na água em levas e cozinhe até que eles boiem (1-2 minutos). Aguarde 1 minuto e retire-os da água com uma escumadeira – eu os coloco diretamente no molho bem quente, assim não grudam e absorvem o sabor do molho.

Rend.: 4 porções – na minha casa rendeu apenas 3

Wednesday, June 05, 2013

Bolo Victoria de chocolate

English version

Chocolate victoria sponge cake / Bolo Victoria de chocolate

Esta versão de chocolate do clássico Victoria sponge, deliciosa e fácil, é o primeiro bolo de camadas que faço em anos: depois de minha irmã se tornar adulta e começar a comemorar o aniversário com os amigos (e agora com o namorado – estou mesmo ficando velha) eu não tinha mais desculpas para fazer bolos de camadas; tanto eu quanto o marido gostamos de celebrar os nossos aniversários saindo para jantar, e meu irmão e eu não somos mais tão próximos como éramos. Então não sobrou mais ninguém pra quem fazer bolo de aniversário. :(

Semana passada, entretanto, recebi uma notícia maravilhosa e decidi fazer um bolo de camadas para comemorar: o Victoria de chocolate da Annie Bell, tão lindo e simples ao mesmo tempo, me chamou a atenção, e me senti tão bem enquanto o preparava! Bolos de camadas são um dos doces que mais gosto de fazer e ao terminar de espalhar a cobertura sobre o bolo pensei com os meus botões: “eu deveria fazer bolos assim mais frequentemente, com ou sem aniversários”, afinal de contas, tenho tantas receitas divinas em casa que seria um desperdício deixar de prepará-las – é como ter uma Ferrari e não saber dirigir (ou como ter a voz da Christina Aguilera e gravar as músicas que ela grava). :D

Bolo Victoria de chocolate
um nadinha adaptado do magnífico Annie Bell's Baking Bible (comprei o meu aqui)

- xícara medidora de 240ml

Bolo:
1 ¼ xícaras (175g) de farinha de trigo com fermento*
½ xícara (45g) de cacau em pó sem adição de açúcar
2 colheres (chá) de fermento em pó
1/8 colher (chá) de sal
1 xícara (226g) de manteiga sem sal, amolecida
2 xícaras + 2 colheres (sopa) - 224g - de açúcar cristal
4 ovos grandes
1 colher (chá) de extrato de baunilha
100ml de leite integral, temperatura ambiente

Recheio:
100g de manteiga sem sal, amolecida
¾ xícara (105g) de açúcar de confeiteiro, peneirado
2 colheres (chá) de cacau em pó sem adição de açúcar, peneirado
1 pitada de sal
1 gema
1 colher (chá) de extrato de baunilha

Cobertura:
100g de chocolate meio-amargo, picado – usei um com 53% de cacau
2 colheres (sopa) - 14g - de manteiga sem sal
1/3 xícara (30g) de cacau em pó, sem adição de açúcar, peneirado
50ml de água
1 colher (sopa) de mel

Pré-aqueça o forno a 180°C. Unte levemente com manteiga duas formas redondas de 20cm de diâmetro cada, forre os fundos com círculos de papel manteiga e unte os papéis também.
Em uma tigela média, peneire juntos a farinha, o cacau, o fermento e o sal. Reserve.
Na tigela grande da batedeira, bata a manteiga até ficar cremosa. Junte o açúcar e bata até obter um creme claro e fofo. Junte os ovos, um a um, batendo, e raspe as laterais da tigela após cada adição. Adicione a baunilha. Em velocidade baixa, adicione os ingredientes secos, seguidos do leite, e misture apenas até incorporar. Divida a massa entre as formas preparadas, alise a superfície e asse por 25-30 minutos ou até que os bolos cresçam e estejam assados por dentro (faça o teste do palito). Deixe esfriar completamente nas formas sobre uma gradinha.

Recheio: na tigela grande da batedeira, bata a manteiga, o açúcar de confeiteiro, o cacau e o sal até obter um creme claro e fofo – raspe as laterais da tigela ocasionalmente. Batendo, junte a gema seguida da baunilha, e então bata por mais 1 minuto.
Monte o bolo antes de preparar a cobertura: desenforme um dos bolos e coloque em um prato de servir. Espalhe o recheio sobre ele e cubra com o outro bolo.

Cobertura: coloque o chocolate e a manteiga em uma tigela média e leve ao banho-maria (fogo baixo e sem deixar que o fundo da tigela toque a água), mexendo ocasionalmente até que os ingredientes derretam. Ao mesmo tempo, junte o cacau, a água e o mel em uma panelinha e leve ao fogo até que comece a ferver, mexendo com um batedor de arame para dissolver o cacau. Junte esta mistura ao chocolate e manteiga derretidos e mexa até obter uma cobertura brilhante e espessa. Imediatamente espalhe-a sobre o bolo (se esperar muito tempo a cobertura perde o brilho).
O bolo pode ser guardado em uma lata ou recipiente hermético por vários dias.

* em vez de farinha de trigo com fermento usei 175g de farinha de trigo comum + 1 ¼ colheres (chá) de fermento em pó (em adição ao fermento pedido na receita)

Rend.: 8-10 porções

Monday, June 03, 2013

Brownies de limão siciliano e coco

English version

Lemon and coconut brownies / Brownies de limão siciliano e coco

Assistindo a “Tempero de Família” outro dia senti um certo nojinho ao ver o Rodrigo Hilbert transferir a massa de bolo da tigela para a forma usando as mãos: por mais que usemos nossas mãos ao cozinhar – e eu certamente faço isso bastante – há ferramentas certas para determinadas ações. O Jamie Oliver praticamente sovando o guacamole neste vídeo quase me fez chamar o hugo – há hábitos na cozinha que realmente não suporto. Não gosto de me considerar uma pessoa conservadora, mas acho que no fundo sou, sim.
Entretanto, tenho um lado mais liberal quando o assunto é cozinhar e receitas inusitadas sempre me chamam a atenção – como eu poderia resistir a preparar brownies que não levam um grama sequer de chocolate? Estas barrinhas deliciosas e irresistíveis são como curd de limão siciliano assado. E antes que alguém venha me encher a paciência por eu chamar as barrinhas sem chocolate de brownies não fui eu a responsável por batizá-las assim – isso é coisa da revista Australian Good Taste.

Brownies de limão siciliano e coco
um nadinha adaptados daqui

- xícara medidora de 240ml

250g de manteiga sem sal
350g de açúcar cristal
4 ovos
225g de farinha de trigo
1 pitada de sal
1 xícara (100g) de coco em flocos adoçados
raspas da casca de 2 limões sicilianos grandes
¼ xícara (60ml) de suco de limão siciliano
1 colher (chá) de extrato de baunilha
açúcar de confeiteiro, para polvilhar

Pré-aqueça o forno a 180°C. Unte levemente com manteiga uma forma de 20x30cm, forre com papel alumínio deixando sobras em dois lados opostos, formando “alças”, e unte o papel também.
Derreta a manteiga em uma panela grande. Retire do fogo e misture o açúcar. Junte os ovos, um a um, misturando bem até obter uma massa espessa e brilhante.
Peneire a farinha e o sal sobre a massa e misture para incorporar. Junte o coco, as raspas e o suco de limão e a baunilha. Despeje na forma preparada.
Asse por cerca de 30 minutos ou até que cresça e doure (faça o teste do palito). Deixe esfriar completamente na forma sobre uma gradinha. Polvilhe com açúcar de confeiteiro e corte em barrinhas.

Rend.: 20 unidades

Saturday, June 01, 2013

Muffins de banana e mirtilo

English version

Banana blueberry muffins / Muffins de banana e mirtilo

Sempre que o estoque de bananas maduras está generoso e sei que não vou conseguir usá-lo imediatamente congelo as bananas, com casca e tudo: elas duram bastante assim e podem ser usadas em quase todas as receitas de baking - só preciso descongelá-las antes. Entretanto, quando há apenas uma banana no freezer as coisas complicam um pouco, pois a maioria das receitas pede por 2-3 bananas, ou até mais (foi aí que tive de desistir da idéia de fazer o bolo de banana com cobertura de chocolate branco da Rose). Estes muffins foram a solução de que eu precisava: a receita pedia por uma banana grande apenas (exatamente o que eu tinha em casa) e os mirtilos os tornaram ainda mais interessantes, gostosos e nutritivos.

Muffins de banana e mirtilo
um nadinha adaptados daqui

- xícara medidora de 240ml

225g de farinha de trigo
1 ½ colheres (chá) de fermento em pó
½ colher (chá) de bicarbonato de sódio
1/8 colher (chá) de canela em pó
1 pitada de sal
½ xícara (100g) de açúcar cristal
1 banana grande, bem madura e amassada
1/3 xícara (80ml) de óleo de canola
2/3 xícara (160ml) de leite integral
1 ovo
½ colher (chá) de extrato de baunilha
1 xícara de mirtilos (blueberries), frescos ou congelados, envoltos em 1 colher (chá) de farinha de trigo – se usar congelados, não descongele antes

Pré-aqueça o forno a 200°C. Forre uma forma de muffins com 12 cavidades com forminhas de papel (cada cavidade tem capacidade para 1/3 xícara).
Peneire a farina, o fermento, o bicarbonato, a canela e o sal em uma tigela grande. Junte o açúcar e misture bem. Em uma tigelinha, bata com um garfo a banana, o óleo, o leite, o ovo e a baunilha. Despeje sobre os ingredientes secos e misture levemente com um garfo – não misture demais ou os muffins ficarão duros; massa de muffin não é lisa como massa de bolo. Incorpore os mirtilos.
Encha cada cavidade em ¾ de sua capacidade e asse por 20 minutos ou até que os muffins estejam dourados (faça o teste do palito).

Rend.: 12 unidades

Related Posts with Thumbnails