domingo, abril 29, 2007

Bolo de crepes de chocolate

English version

Darkest Chocolate Crepe Cake

Quero começar agradecendo a querida Brilynn, uma Daring Baker como eu, por ter escolhido a receita do desafio de abril – foi mesmo um desafio e uma das receitas mais interessantes que já fiz. O João ficou me dizendo como o bolo estava bonito – e ele não é chegado a doces.
Acho que eu nunca teria escolhido esta receita em outro contexto e estou tão feliz por tê-la preparado.

O bolo não só ficou visualmente bacana como também delicioso – tenho que confessar que comi 2 crepes que sobraram depois de o recheio ter acabado. Se os crepes estavam gostosos sozinhos, o que dizer deles combinados a um recheio feito de creme de leite batido em chantilly misturado a Nutella, uma cobertura de ganache e avelãs mergulhadas em caramelo? Delícia.

Fiquei bem cansada depois de 2 horas em pé preparando os crepes, mas o esforço foi compensado lindamente. ;)

Se você gostou do meu bolo, dê uma olhadinha nos outros bolos preparados pelas adoráveis Daring Bakers – os links estão aí na barra ao lado.

Bolo de crepes de chocolate
receita de Martha Stewart

* xícara medidora de 240ml

Massa dos crepes:
170g (¾ xícara) de manteiga sem sal gelada, picada
225g de chocolate meio-amargo bem picadinho – usei o Callebaut amargo produzido no Brasil, que tem mínimo de 51% de cacau
210g (1 ½ xícaras) de farinha de trigo
67g (1/3 xícara) de açúcar
½ colher (chá) de sal
600ml (2 ½ xícaras) de leite integral em temperatura ambiente
6 ovos grandes, em temperatura ambiente
1 colher (sopa) de extrato de baunilha

Ferva 60ml (¼ xícara) de água em uma panelinha em fogo médio-alto. Adicione a manteiga, 1 pedaço por vez, mexendo bem com um fuê a cada adição. Retire do fogo e junte o chocolate. Mexa até dissolve-lo completamente. Reserve.
Misture a farinha, o açúcar e o sal numa tigela média. Em outra tigela média, misture bem o leite, os ovos e a baunilha. Junte esta mistura à mistura de farinha aos poucos, mexendo até que fique uma mistura lisa. Adicione o creme de chocolate e mexa até obter uma mistura homogênea. Passe por uma peneira e descarte quaisquer carocinhos. Coloque a massa numa tigela bem fechada (tipo Tupperware) e refrigere por 2 horas ou de um dia para o outro.
Aqueça uma crepeira/frigideira anti-aderente de 20cm em fogo baixo e pincele com manteiga derretida – aqui fiz uma alteração. Os crepes que saíram destruídos foram feitos com a crepeira untada. A partir do momento que parei de untar não perdi mais nenhum crepe.
Coloque porções de massa na crepeira – usei uma concha com capacidade para 3 colheres (sopa) – e frite-os em fogo baixinho, virando depois de aprox. 30 segundos, ou quando as beiradas já estiverem secas. Frite o outro lado também.
Coloque os crepes prontos em um prato e continue repetindo o procedimento até a massa acabar.
Os crepes podem ser guardados na geladeira, cobertos com filme PVC, por 1 dia – retire-os um pouco antes de começar a montar o bolo.

Rend.: 32 crepes – consegui 28 OK e 3 destruídos (que comi, feliz da vida, direto da crepeira)

Para montar o bolo, coloque um crepe num prato de bolo. Espalhe cerca de 3 colheres (sopa) de recheio e cubra com outro crepe. Continue o procedimento até acabar o recheio e os crepes, terminando com um crepe.
Leve à geladeira por 15 minutos ou até que esteja firme.

Darkest Chocolate Crepe Cake

Espalhe ½ xícara de cobertura no topo do bolo, espalhando para as beiradas. Espalhe o restante da cobertura pelos lados do bolo, cobrindo-o completamente. Leve à geladeira por 20 minutos ou até que o ganache esteja firme.
Coloque as avelãs carameladas sobre o bolo e sirva.

Recheio de avelã:
160ml (2/3 xícara) de creme de leite fresco
6 claras de ovo, grandes
330g (1 2/3 xícaras) de açúcar
395g (1 3/4 xícaras) de manteiga sem sal, em pedacinhos, amolecida
1 colher (chá) de extrato de baunilha
100g (1/3 xícara) de creme de avelãs – usei Nutella
1 pitada de sal

Coloque o creme de leite em uma tigela e bata com a batedeira em velocidade média-alta até que picos leves se formem, aprox. 4 minutos. Transfira para uma tigela, tampe e leve à geladeira por 1 hora.
Usando uma tigela de vidro ou metal (que possa ir ao banho-maria), misture as claras e o açúcar e leve ao banho-maria, mexendo sempre até que a misture chegue à temperatura de 70ºC, 2 a 3 minutos (use um termômetro culinário).
Bata a mistura de claras com a batedeira em velocidade alta até que esfrie um pouco e forme picos firmes (mas não secos), cerca de 5 minutos – a textura vai lembrar muito marshmallow caseiro.
Em velocidade média-baixa, comece a acrescentar a manteiga, vários pedaços de cada vez, batendo bem a cada adição – a mistura vai murchar um pouquinho.
Junte a baunilha, a Nutella e o sal, misturando com uma espátula até obter um creme uniforme. Acrescente o chantilly mexendo levemente. Use em seguida.

Rend.: aprox. 8 xícaras


Cobertura de chocolate:
300ml (1 ¼ xícaras) de creme de leite fresco
1 colher (sopa) de glucose de milho (Karo)
1 pitada de sal
280g de chocolate meio-amargo – usei o mesmo da massa de crepe

Coloque o creme de leite, a glucose e o sal em uma panela de fundo grosso e leve ao fogo medi-alto até ferver. Retire do fogo e junte o chocolate, virando a panela para cobri-lo. Deixe descansando por 5 minutos. Misture tudo até obter uma mistura homogênea.
Deixe esfriar completamente antes de usar.

Rend.: aprox. 2 xícaras – sobrou ½ xícara


Avelãs carameladas:
9 avelãs, tostadas e sem a pele
200g (1 xícara) de açúcar

Com cuidado, espete cada avelã num palito de churrasco. Reserve.
Junte o açúcar e 1/4 xícara (60ml) de água numa panela de fundo grosso e leve ao fogo médio mexendo ocasionalmente até dissolver o açúcar.
Continue cozinhando, agora sem mexer, até a mistura ficar da cor de caramelo – o meu passou um pouquinho e ficou bem moreninho.
Retire do fogo e deixe esfriar por alguns minutos.
Segurando pelo palito, mergulhe cada avelã no caramelo e coloque sobre a beirada da pia, com uma tábua de madeira por cima para “fazer peso”. Forre o chão com papel manteiga – a idéia aqui é fazer o caramelo pingar para baixo e ao endurecer formar as pontas nas avelãs.
Deixe secar bem, por cerca de 5 minutos (deixei 15). Corte os excessos de caramelo, deixando pontas de caramelo de aproximadamente 10cm.
Remova os palitos cuidadosamente e aplique as avelãs sobre o bolo pronto.

Rend.: 9 unidades.

Darkest Chocolate Crepe Cake

blue_sil

quinta-feira, abril 26, 2007

Bolo de polenta e limão

English version

Lime polenta cake

A Barbara é uma das minhas foodies favoritas. Ela é uma cozinheira de mão cheia e tem uma grande vitória pessoal – está se recuperando super bem de uma luta contra o câncer, da qual saiu vencedora. Isso sem contar que ela é a mente por trás do “Hay, Hay, it’s Donna Day” – e se você ainda achar que não é o bastante (ficou louco??), ela está promovendo “A Taste of Yellow”, um evento ligado à Lance Armstrong Foundation como parte do LiveStrong Day.

supportinglaf_2c

Tudo o que você precisa fazer para participar é preparar uma receita com algum tipo de comida amarela. Mais fácil, impossível.

Eu não perderia esse evento de jeito nenhum – perdi minha mãe para o câncer (e também minha avó materna e uma de minhas tias) e sei que todos devemos estar alerta para essa doença terrível.

Por favor, junte-se a mim, Barbara e outros foodies – vamos passar a informação adiante!

Bolo de polenta e limão
adaptada daqui

* xícara medidora de 240ml

250g de manteiga
200g (1 xícara) de açúcar
raspas de 4 limões
1 colher (chá) de baunilha
3 ovos
2 colheres (sopa) de suco de limão
210g (1 ¼ xícaras) de farinha de amêndoas
182g (1 xícara) de polenta (milharina/polentina – cuidado pois uma delas vem com sal)
35g (¼xícara) de farinha de trigo com fermento
1 pitadinha de sal

Calda cítrica:
300g (1 ½ xícaras) de açúcar
80ml (1/3 xícara) de suco de limão, limão siciliano, laranja ou tangerina – usei de laranja
80ml (1/3 xícara) de água
3 tiras de casca de qualquer fruta cítrica

Pré-aqueça o forno a 180ºC. Unte uma forma redonda de 22cm funda com óleo e forre o fundo e as laterais com papel manteiga – usei uma de 25cm mais rasa e forrei apenas o fundo com papel.
Usando a batedeira, bata a manteiga e o açúcar até obter um creme claro. Adicione as raspas de limão e a baunilha, batendo até combinar tudo.
Adicione os ovos, um de cada vez, batendo bem a cada adição. A massa vai parecer talhada. Junte o suco de limão, a amêndoa, a polenta, a farinha e o sal. Mexa até obter uma massa lisa.
Coloque a massa na forma preparada e alise a superfície. Asse por 40 minutos – fala o teste do palito.
Retire o bolo do forno e espere 10 minutos antes de desenformar.

Prepare a calda: junte todos os ingredientes numa panelinha e leve ao fogo baixo, sem ferver, mexendo até dissolver bem o açúcar. Aumente o fogo e deixe ferver. Abaixe o fogo e deixe apurar por 12-15 minutos ou até que engrosse levemente.
Retire as casquinhas de fruta e derrame a calda quente sobre o bolo quente*.

Sirva morno com sorvete ou creme de leite batido em chantilly.

O bolo pode ser guardado por até 3 dias em um recipiente bem fechado e pode ser aquecido no microondas.

*Fotografei o bolo depois de frio – a calda havia endurecido e se transformado nesta casquinha açucarada deliciosa.

Lime polenta cake

quarta-feira, abril 25, 2007

Pão recheado com geléia de framboesa

English version

Berry Twist Bread

Às vezes me pego pensando porque demoro séculos para escolher certas receitas. Num minuto me decido por uma para no próximo segundo mudar de idéia. Sou mesmo complicada. :)

Só para variar, foi isso que aconteceu quando tentei escolher o que fazer para este “Waiter there’s something in my… bread”.

waitertheressomething

Ontem, no último minuto antes de ir para casa, resolvi usar esta receita (já fiz uns cookies deste site e ficaram ótimos).
Que decisão boa! A massa é tão macia que você não vai acreditar. Deliciosa de sovar e cresce bem.
Fiquei tão feliz com o resultado que já planejo fazer este pão muitas outras vezes, usando sabores diferentes de geléia – mesmo framboesa sendo a minha favorita.

Pão recheado com geléia de framboesa

* xícara medidora de 240ml

Massa:
120ml (½ xícara) de leite morno
80ml (1/3 xícara) de água morna
7g de fermento biológico instantâneo
420 a 490g (3 a 3 ½ xícaras) de farinha de trigo – precisei de 430g
50g (¼ xícara) de açúcar
57g (¼ xícara) de manteiga sem sal, derretida e fria
1 ovo
1 1/8 colheres (chá) de sal
2 colheres (sopa) de geléia de framboesa sem sementes – usei 3 colheres (sopa); não encontrei e então passei a que tinha pela peneira. Mesmo assim, ainda restaram algumas sementinhas.

Cobertura:
90g (¾ xícara) de açúcar de confeiteiro
1 a 2 colheres (sopa) de suco de laranja – usei 1 ½ colheres
1 colher (chá) de raspas de laranja, se desejar - mas estava correndo e pulei esta etapa

Misture o leite e a água numa tigela grande; adicione o fermento e mexa para dissolvê-lo. Adicione 385g (2 ¾ xícaras) da farinha, o açúcar, a manteiga, o ovo e 1 colher (chá) do sal. Misture bem até obter uma massa.
Coloque a massa numa superfície levemente enfarinhada. Sove levemente e vá adicionando o restante da farinha, 1 colher (sopa) por vez, e sovando até a massa ficar lisa (5 a 10 minutos). Transfira a massa para uma tigela untada com óleo e vire-a para untá-la também. Cubra e deixe crescer até dobrar de tamanho (45 a 60 minutos).

Volte a massa para a superfície levemente enfarinhada e sove levemente por 30 segundos. Cubra e deixe descansar 10 minutos.

Abra a massa com um rolo até obter um retângulo de 37x25cm. Misture a geléia e o restante do sal numa tigelinha e espalhe este recheio na massa aberta, deixando aprox. 1,5cm das beiradas sem geléia.
Enrole a massa como um rocambole começando pelo lado maior. Transfira o pão para uma assadeira grande untada e uma as duas pontas, formando um círculo. Aperte bem as pontinhas para juntá-las.
Usando uma faca de serra ou uma tesoura de cozinha, faça cortes na massa com ¾ de profundidade (os cortes terão 3,75cm de distância uns dos outros). Torça cada parte do pão para o lado, formando um anel – tive dificuldade aqui. :S

Cubra e deixe crescer novamente por 30 a 45 minutos.

Pré-aqueça o forno a 175ºC e asse o pão por 20 a 30 minutos ou até que esteja dourado – a receita não pedia mas decidi pincelar o pão com leite antes de assar.
Remova da assadeira e deixe esfriar sobre uma grelha.
Enquanto isso, misture o açúcar, 1 colher (sopa) de suco de laranja e as raspinhas de laranja numa tigelinha. Adicione mais suco até obter a consistência desejada.
Derrame sobre o pão já frio.

Rend.: 16 porções

Berry Twist Bread

segunda-feira, abril 23, 2007

Cupcakes cor-de-rosa com violetas cristalizadas

English version

Pink cupcakes with crystallized violets

O tema deste Sugar High Friday, hosted pela Monisha, é Flower Power – foi bem difícil encontrar uma receita para participar do evento!

shf_logo

Acabei fazendo estes cupcakes decorados com violetinhas cristalizadas. A receita foi tirada da revista Donna Hay nº 29.

Pink cupcakes with crystallized violets

Cupcakes cor-de-rosa com violetas cristalizadas
da Donna Hay magazine

250g de manteiga sem sal, amolecida
225g de açúcar
1 colher (chá) de extrato de baunilha
4 ovos, levemente batidos
270g de farinha de trigo
2 colheres (chá) de fermento em pó
125ml de leite

Cobertura cor-de-rosa:
155g de açúcar de confeiteiro, peneirado
1 colher (sopa) de água quente – acabei colocando um pouquinho a mais e arruinei a consistência da cobertura
1-2 gotas de corante líquido comestível rosa

violetas cristalizadas – quantas você desejar

Pré-aqueça o forno a 160ºC. Peneire a farinha e o fermento e reserve.
Usando a batedeira, bata a manteiga, o açúcar e a baunilha por 8-10 minutos, até obter um creme claro. Junte os ovos um a um, batendo bem a cada adição.
Adicione a farinha e o fermento, alternando com o leite, e bata até obter uma massa lisa.
Distribua a massa em forminhas de muffin forradas com forminhas de papel e asse por 18-20 minutos (assei os meus por 30) ou até dourarem.
Deixe esfriar sobre uma grelha.

Para a cobertura: misture todos os ingredientes numa tigela até conseguir uma consistência homogênea. Com a ajuda de uma espátula ou faquinha sem ponta, espalhe a cobertura sobre os cupcakes.
Para finalizar, coloque uma ou duas violetinhas sobre cada cupcake.

Rend.: 30 unidades – fiz meia receita e consegui 12.

domingo, abril 22, 2007

Salada de tomates assados

English version

Roasted tomato salad

Para esta edição do Weekend Herb Blogging, hosted pela adorável Sher –uma super foodie e uma Daring Baker como eu – escolhi esta salada deliciosa e facílima de preparar. A receita foi tirada do site da Delia Smith.

whboneyearicon

Fiz três alterações: não tirei a pele dos tomates, tirei os caroços das azeitonas antes de adicioná-las ao prato e também espalhei um punhadinho de alcaparras sobre a salada.

Apesar de ter comido a salada em temperatura ambiente – e está quente hoje, 28ºC – acho que ela seria perfeita servida morna em dias frios.

Salada de tomates assados

12 tomates grandes e maduros
2 dentes de alho grandes ou 4 pequenos, bem picadinhos
2 colheres (sopa) de azeite de oliva extra virgem
12 folhas grandes de manjericão
sal e pimenta do reino moída na hora

Molho:
2 colheres (sopa) de azeite de oliva extra virgem
2 colheres (sopa) de vinagre balsâmico

Para decorar:
folhas frescas de manjericão
24 azeitonas pretas
1 xícara de alcaparras

Pré-aqueça o forno a 200ºC.
Pincele uma assadeira rasa de 40 x 30cm com óleo e reserve.

Remova a pele dos tomates colocando-os numa vasilha com água fervente. Deixe 1 minuto e escorra. Retire as peles – cuidado para não queimar as mãos.
Corte cada tomate ao meio, no sentido horizontal e coloque as metades na assadeira – o lado cortado para cima. Tempere com o sal e a pimenta.
Salpique o alho por cima de cada metade de tomate e depois cubra com algumas gotas de azeite. Coloque uma folhinha de manjericão sobre cada metade de tomate e dê uma viradinha nela para que fique coberta pelo azeite.
Asse por 50-60 minutos na parte superior do seu forno. Remova a assadeira do forno e deixe os tomates esfriarem.
Você pode preparar tudo isso com bastante antecedência.

Faça o molho: misture bem os dois ingredientes.

Para servir, coloque os tomates em pratos individuais e tempere-os com o molhinho. Arrume uma azeitona sobre cada tomate e decore com o manjericão.
Sirva com um pão bem gostoso e cascudo, do tipo italiano.

Rend.: 4-6 porções como entrada

quinta-feira, abril 19, 2007

Empadinhas de palmito e limonada com framboesas

English version

Hearts of palm empadinhas

Achei a idéia deste evento super interessante: uma comidinha e uma bebida de piquenique. Lembrei de minha infância, quando meus pais, eu e meu irmão fazíamos piqueniques no Parque da Aclimação, em São Paulo. Como era gostoso aquilo!
Não podiam faltar as brincadeiras nos balanços e os bijus comprados no parque. E é claro, os petiscos deliciosos que minha mãe preparava.

Para participar do evento, resolvi fazer uma receitinha com cara de Brasil: empadinha. Nunca tinha feito empada na vida e usei as seguintes receitas: a da massa é da Super Eliana (a Valentina também já fez e adorou) e o recheio foi adaptado daqui.

Só preciso praticar mais o processo de fechar as danadinhas, pois algumas ameaçaram abrir quando estavam no forno.

Empadinhas de palmito

*xícara medidora de 250ml

Massa:
450g de farinha de trigo
1 colher (chá) de sal
120g de manteiga sem sal, gelada e picada
100g de gordura vegetal hidrogenada
1 ovo grande ligeiramente batido
70ml de água filtrada e gelada

Recheio:
4 colheres (sopa) de óleo de soja
2 cebolas médias picada
2 tomates maduros em cubos pequenos
580g (4 xícaras) de palmito picado
60g (½ xícara) de azeitonas verdes picadas
4 colheres (sopa) de maisena
240ml (1 xícara) de leite
sal

Para pincelar:
1 gema – eu estava desatenta e usei o ovo inteiro
1 colher (sopa) de água

Coloque a farinha, o sal, a manteiga e a gordura vegetal no processador e pulse até obter uma farofa úmida. Junte os demais ingredientes e bata novamente até obter uma massa lisa e macia. Embrulhe em filme PVC e deixe descansar na geladeira por 30 minutos.
Não tenho processador grande, então fiz assim: coloquei a farinha e o sal na tigela, adicionei a manteiga e a gordura vegetal e com a ponta dos dedos fiz uma farofinha. Depois juntei o ovo e a água e sovei até obter uma massa homogênea.

Faça o recheio: em uma panela, aqueça o óleo e refogue a cebola até dourar. Junte os tomates, o palmito, as azeitonas e refogue. À parte, dissolva a maisena no leite e junte ao refogado. Acerte o sal e cozinhe, mexendo sem parar, por mais 5 minutos, ou até o recheio encorpar. Retire do fogo e reserve.

Pré-aqueça o forno a 180ºC. Pegue pequenas porções de massa e forre o fundo e as laterais de forminhas próprias para empada.

Distribua o recheio dentro das forminhas.
Corte círculos de massa e cubra as empadas, fechando bem.
Em uma tigela pequena, coloque a gema e a água e bata com um garfo. Com essa misturinha, pincele o topo das empadinhas e leve-as ao forno por 30 minutos ou até que dourem – nos últimos 5 minutos aumentei a temperatura do forno para 200ºC.
Retire do forno, espere amornar, desenforme e sirva.

Rend.: aprox. 45 empadinhas de 5cm cada

Limonada com framboesas

1 limão grande
200ml de água
1 ½ colheres (sopa) de framboesas congeladas
açúcar
gelo

Esprema o limão, junte a água e adoce a gosto. Coloque num copo e adicione as framboesas ainda congeladas e o gelo.
Sirva a seguir.
Rend.: 1 copo

terça-feira, abril 17, 2007

Gingernut cookies

English version

Gingernut cookies

rei-gengibre

Tina, foi difícil escolher uma receitinha para este “Rei da Quinzena” – tudo o que eu via parecia delicioso!
Eu queria fazer algo doce, isso já estava decidido, mas o quê?
Muitas das receitas que vi pediam gengibre em calda ou cristalizado e não consegui encontrar onde moro. Com receio de não ter tempo de procurar em São Paulo, optei pelo gengibre em pó.

Fiquei impressionada com a rapidez e a facilidade de fazer esses biscoitinhos – a massa foi feita em segundos com a minha boa e velha batedeira. E enquanto a massinha descansava na geladeira, preparei o jantar. Um timing perfeito!

Receita daqui – vi um link para este site em algum blog que visitei (sorry, não lembro qual!) e adorei.

Gingernut cookies

* xícara medidora de 250ml

60g de manteiga amolecida
200g (1 xícara) de açúcar refinado
2 colheres (sopa) de glucose de milho amarela
3 colheres (chá) de gengibre em pó
2 colheres (chá) de noz moscada moída – usei só ½ colher (chá)
1 pitada de sal
1 ovo levemente batido
210g (1 ½ xícaras) de farinha de trigo
1 colher (chá) de bicarbonato de sódio
½ colher (chá) de cremor tártaro

Pré-aqueça o forno a 180°C e forre duas assadeiras grandes com papel manteiga.
Usando a batedeira, bata a manteiga, o açúcar, a glucose, o gengibre, a noz moscada e o sal até obter um creme. Adicione o ovo e bata bem.
Peneire os ingredientes restantes sobre esta mistura e mexa até obter uma massinha. Embrulhe em papel manteiga e leve à geladeira por 20 minutos.
Com porções de aprox. 1 colher (chá) de massa, faça bolinhas e coloque-as nas assadeiras, deixando espaço para que espalhem.
Asse por 12 minutos ou até que dourem levemente. Deixe esfriar nas formas por 5 minutos, retire e coloque em grelhas para que terminem de esfriar.

Rend.: 45 unidades – consegui 54 de aprox. 5cm cada.

Gingernut cookies

segunda-feira, abril 16, 2007

Hay, Hay, it's Donna Day: Mousse de maracujá em mini copinhos de chocolate

English version

Passion fruit mousse in tiny chocolate cups

Quando a Helene anunciou o tema para este HHDH fiquei bem apreensiva – mesmo bagunçando na cozinha desde quando mal alcançava o fogão, nunca fui muito de mousses... Até hoje fiz pouquíssimas receitas. Pânico!

Em alguns momentos eu queria fazer 100 receitas diferentes e 10 segundos depois não queria mais nenhuma delas. Foi quando lembrei de copinhos de chocolate recheados de ganache que vi em algumas festas e também em sites. Pensei: vou encher os copinhos com mousse!

Na teoria tudo parecia fantástico, mas no mundo real as coisas não funcionaram como eu esperava. Os copinhos de mousse não ficaram bonitos como os que eu tinha em mente e, câmera em punho, não conseguia achar uma maneira interessante de fotografá-los.

Como perdi o HHDH hosted pela Peabody e não quero perder mais nenhum, aí está a minha receitinha.

Uma coisa devo dizer em minha defesa: o leite condensado suaviza perfeitamente o azedinho do maracujá – você não vai ficar com a cara dela quando provar a mousse.

Mousse de maracujá em mini copinhos de chocolate

Copinhos:
200g de chocolate – usei branco e amargo, 100g de cada
25 forminhas de docinho

Mousse:
90g de leite condensado
65g de creme de leite sem soro – use o de caixinha e poupe-se desta preocupação
65ml de suco de maracujá concentrado

Para decorar:
polpa de meio maracujá grande – acho que raspinhas de chocolate ficaram bacanas também

Faça a mousse: misture todos os ingredientes no liquidificador e bata bem. Ou então misture-os numa tigela e bata com um fuê – o segredo aqui é incorporar ar à mistura e torná-la leve.
Cubra e leve à geladeira por 2-3 horas.

Faça os copinhos: derreta o chocolate em banho-maria ou no microondas. Tempere-o corretamente – clique aqui e veja como.
Com uma colher pequenina, derrame porções de chocolate dentro de cada forminha de papel, espalhando bem. Deixe um pedacinho de borda sem chocolate, assim você poderá desenformar mais facilmente os copinhos rasgando o papel sem danificar o chocolate.
Coloque as forminhas num prato e leve à geladeira até o chocolate firmar – cerca de 10 minutos.
Com cuidado, vá rasgando as forminhas de papel e retirando os copinhos de chocolate. Reserve.

Retire a mousse da geladeira e, com a ajuda de uma colherzinha, despeje pequenas porções de mousse dentro de cada copinho de chocolate. Cubra com as sementinhas de maracujá e sirva.

Os copinhos de chocolate podem ser feitos com antecedência e guardados num lugar fresco e seco – nunca na geladeira.

Rend.: aprox. 25 unidades – consegui 12 brancos e 13 amargos.

Passion fruit mousse in tiny chocolate cups

domingo, abril 15, 2007

Risoto de forno de abobrinha e bacon

English version

Baked zucchini and bacon risotto

A Haalo está hosting esta edição do Weekend Herb Blogging e eu não poderia deixar de participar – sou super fã do blog dela!

aaWeekendHerbBlogging

Adaptei uma receita e troquei a abóbora pela abobrinha – ficou delicioso!

Foi a primeira vez que fiz um risoto no forno e devo confessar que enquanto colocava os ingredientes na tigela não estava botando muita fé no resultado... “Será mesmo que vai dar certo?”, pensei. Eu realmente estava enganada: quando terminei de preparar a comida do João meu risoto estava pronto e tudo o que precisei fazer foi dar uma boa misturada para torná-lo cremoso.

Recomendo muito este risoto: o bacon acaba sendo um coadjuvante e acho que outros legumes funcionariam perfeitamente no lugar da abobrinha – o que me fez lembrar de você, Renata. :)

Risoto de forno de abobrinha e bacon
adaptado do Off The Shelf: Cooking From the Pantry

*medidas de xícara de 250ml

440g (2 xícaras*) de arroz arbório ou carnaroli
1.250ml de caldo de galinha ou legumes – usei de legumes
60g de manteiga sem sal
500g de abobrinha picada
12 fatias de bacon
75g (¾ de xícara*) de parmesão finamente ralado
sal e pimenta do reino moída na hora
1 colher (sopa) de salsinha picadinha

Pré-aqueça o forno a 200ºC. Coloque o arroz, o caldo, a manteiga e a abobrinha em uma tigela funda que possa ir ao forno. Misture bem e tampe com uma tampa própria ou papel alumínio. Asse por 30 minutos ou até que o arroz esteja macio – o risoto estará bem líquido.*
Enquanto o risoto estiver no forno, coloque o bacon sob um broiler/grill e doure por 2 minutos de cada lado ou até que fique crocante – coloquei as fatias de bacon num prato, envoltas em folhas de papel toalha e cozinhei no microondas por 1 minuto na potência alta. Reserve.
Retire o risoto do forno, junte o sal, a pimenta, a salsinha e o parmesão e mexa bem por 2 minutos até que fique cremoso.
Para servir, coloque porções de risoto em pratos e cubra com o bacon.

* usei papel alumínio para cobrir e meu risoto não estava tão líquido assim. Tirei do forno depois de exatos 30 minutos e ficou al dente e com uma textura perfeita depois de “mexido”.

Rend.: 2 porções – fiz meia receita e sobrou bastante risoto (que vou transformar em arancini). Em minha opinião, 1 receita serve 3-4 pessoas

quarta-feira, abril 11, 2007

Homus

English version

Donna Hay’s Hummus

Sei que é uma receitinha bem básica, mas achei uma forma simples porém deliciosa de participar do Monthly Mingle de abril, hosted pela Meeta.

LogoApril2007

Foi a primeira vez que fiz homus e o resultado foi ótimo - receita da Donna Hay.

Homus
do Modern Classics Book 1

400g de grão de bico em lata, escorrido
3 colheres (sopa) de tahine
3 colheres (sopa) de suco de limão siciliano – usei do verdinho
60ml de água – precisei de mais 1 ½ colheres (sopa)
½ colher (chá) de cominho em pó
1 dente de alho, amassado
sal e pimenta do reino moída
2 colheres (sopa) de azeite de oliva

Em um processador, coloque os grãos-de-bico, o tahine, o suco de limão, a água, o cominho, o alho, o sal e a pimenta e processe até obter uma pasta homogênea – eu usei um liquidificador pois o meu processador é pequenino.
Com o motor ligado, adicione o azeite aos poucos e bata até uniformizar a mistura.

Rend.: aprox. 1 ½ xícaras (xícara de medida brasileira, de 200ml)

segunda-feira, abril 09, 2007

Quiche de palmito

English version

Hearts of palm quiche

Vou participar do Weekend Herb Blogging pela primeira vez e, como adoro receitas com palmito, minha escolha foi esta quiche.
Confesso que ficou tão gostosa que à noite comi um pedaço totalmente frio e ainda assim estava boa.

Tirei a receita deste livro mas como a massa pedia gordura vegetal hidrogenada resolvi usar outra base, esta receita deliciosa da Valentina, que é do Gordon Ramsay. Ou seja, não teria erro mesmo: receita dele feita pela Tina é até covardia. Golpe baixo nas outras receitas. ;)

Como minha forma era menor do que a pedida, adaptei ligeiramente as quantidades. Mas da próxima vez faço mais recheio para ficar só uma pontinha de massa aparecendo.

Quiche de palmito

Massa:
250g de farinha de trigo
1 colher (chá) de sal grosso
125g de manteiga gelada cortada em cubinhos
1 ovo batido
1 colher (sopa) de azeite de oliva para pincelar a forma
1 gema para pincelar

Recheio:
200g (1 1/3 xícaras) de palmito picado
½ cebola pequena picadinha
2 colheres (sopa) de manteiga
½ colher (chá) de sal
20g (¼ xícara) de salsinha picadinha
100ml (½ xícara) de creme de leite
4 ovos

Faça a base da quiche: ponha a farinha de trigo, sal e manteiga numa vasilha e misture com as pontas dos dedos para fazer uma farofa. Acrescente o ovo batido e 1 colher (sopa) de água gelada e misture mais um pouco antes de retirar da vasilha e sovar levemente. Envolva com plástico PVC e leve à geladeira por 20 min.
Pré-aqueça o forno a 190ºC. Pincele uma forma de quiche de fundo removível* de 24cm com o azeite e tempere – jogue sal e pimenta-do-reino moída na hora por cima do azeite.
Quando os 20 minutos se passarem retire a massa da geladeira e abra-a numa superfície levemente enfarinhada. Lembre-se de que você tem que abri-la maior do que a forma. Forre a forma com ela, cubra com um disco de papel manteiga ou papel alumínio e recheie com feijões – isto é chamado de blind baking.
Leve ao forno por 20 minutos para assar. Retire do forno, remova os feijões e o papel e pincele com um pouco de gema. Leve ao forno por mais 5 minutos. Retire, pincele com mais um pouco de gema e leve de volta ao forno por 10-15 minutos até que fique dourada.
Ficará com uma cor ótima e bem selada. Não vazará nada pelo fundo.
Retire a massa do forno e mantenha-o na temperatura de 190ºC.

Para o recheio: em uma frigideira grande, aqueça a manteiga até derreter. Junte a cebola e doure. Acrescente o palmito e o sal e refogue ligeiramente. Desligue o fogo e junte a salsinha.
Em uma tigela, bata os ovos e adicione o creme de leite. Misture bem. Adicione esta mistura ao refogado de palmito e mexa.
Recheie a massa da quiche com esta mistura e leve ao forno (200ºC) até firmar (10 minutos, aproximadamente).

Desenforme e sirva.

* usei uma forma de fundo fixo de teflon e consegui desenformar a quiche sem problemas.

Rend.: 10 porções

segunda-feira, abril 02, 2007

Carne louca

English version

Carne louca (Crazy beef)

Por mais que seja uma receita bem corriqueira aqui no Brasil, eu nunca tinha feito carne louca. Nunquinha mesmo.
O João me pediu e como eu não sei dizer não aos pedidos dele (só espero que ele não me peça para cozinhar jacaré ou algo do gênero) improvisei a tal carne.

Não sei se a receita correta é essa, mas só tenho uma coisa a dizer: ficou tão gostosa que EU COMI. Sim, queridas leitoras, EU COMI. E só para constar: foram 2 sanduíches. Repeteco sem-vergonha. :D

Carne louca

1 peça de lagarto de 500g
50g de manteiga
100ml de vinho branco ou cerveja
1 cebola grande, picadinha
1 pimentão vermelho, picadinho
10 azeitonas verdes, picadas
2 ½ colheres (sopa) de salsinha picadinha
suco de 1 limão
2 colheres (sopa) de azeite de oliva extra virgem
sal
pimenta

Coloque 1,5 litros de água para ferver.
Numa panela de pressão, aqueça a manteiga até derretê-la. Coloque o pedaço de carne na panela e vá dourando por todos os lados.
Quando a carne estiver bem dourada, acrescente o vinho e a água fervente, tempere com um pouquinho de sal e tampe a panela – quando o chiado começar, abaixe o fogo e conte 40 minutos.
Desligue a panela e espere a pressão sair.

Retire a carne da panela e, com a ajuda de um garfo, desfie toda a peça. Coloque numa tigela e junte a cebola, o pimentão, a azeitona, a salsinha e um pouco do caldo que restou na panela (aprox. 400ml). Tempere com sal e pimenta, junte o limão e o azeite e misture bem.Tampe e deixe a carne curtindo no tempero até o momento de servir.

Carne louca (Crazy beef)

Faça lanchinhos com pão francês e sirva.

Carne louca (Crazy beef)

Related Posts with Thumbnails